Páginas

- Reflexões sobre o chegar...


60 anos...

Putz! Quando éramos pequenas e mocinhas, ao ouvir que uma pessoa estava com sessenta anos, já a imaginávamos com um pé na cova...


Eu tive um irmão de criação,o Amadeu, que era danado e comigo e minhas irmãs cantávamos, escondido lógico, quando minha tia-avó fez 57 anos, uma musiquinha que era assim:

Madame broto que já fez 57,

sofre muito, faz esforço,

pra passar por 27...

Usa uma cinta muito justa na cintura,

a cintura fica fina, mas por baixo...só gordura...

Madame broto quando vai botar pijama,

já na hora de ir pra cama sente as banhas bambaleando...

Desabotoa, desprega, desatarracha

e espalha mais borracha que o estado do Amazonas...


Imaginem só, que imagem tínhamos e que bonzinhos!


E ela era tri enxuta!


Pois bem, já passei 3 anos disso e hoje, chegou a minha vez...


O estranho é que de forma alguma nos imaginamos velhas e decaídas.


Podemos até estar "caídas", com sulcos no rosto, uns quilinhos a mais, usando óculos (nossa, que autoretrato,heim?), mas ainda assim nos sentimos vivas e inteiras.


A cabeça não pára. As idéias e imaginação ainda à mil, sempre inventando coisas e agitando daqui e dali...


O que é importante nessa nossa chegada?


É a avaliação que se pode fazer, rodando nossa fita pra trás, olhando o que conseguimos realizar...


Olhar para os nossa família e ver que é óbvio que não poderíamos estar iguais a antes.


Os filhos cresceram, estão criados, quase todos encaminhados e bem no meio da roda da vida e, ainda assim, eu me encontro envolvida, com um dos netinhos, o Neno, que me exige e cobra que esteja sempre bem para acompanhá-lo em tudo.


Devo estar com o mesmo pique do que quando os filhos eram pequenos , pois ele tem horários para tudo, precisa atenção, carinho e todos os cuidados...


Ainda sou uma avó com filho pequeno, situação estranha, pois a cada virose dele, fico isolada do contato dos outros netos, como uma mãe com filhos pequenos faz, para evitar contágios aos outros...


Isso, só posso agradecer...


É um estímulo, uma força, dá garra, nos renova e atualiza...


Então, chego nesses 60 com uma sensação de que ainda tenho muito pra fazer por aqui.


Neno deve crescer, devo estar bem, para levá-lo e buscá-lo no colégio, onde a partir do próximo ano ele começa o primeira série...


Devo estar bem ainda, pra ver Matteo e Marco, Pippo e Gui se tornarem grandes, assistir ainda a trajetória de seus pais para criá-los e encaminhá-los bem para a vida e o pequeninho Santiago, que está com cinco mesinhos e apenas descobrindo o mundo com tudo que nele existe...


Devo estar bem pra ficar ao lado do Kiko, vê-lo finalmente um dia aposentado, reclamar então, muito de "homem em casa" se ele ficar se metendo em tudo , passear, viajar, muitas praias e só então, depois de muito tempo ainda, poder morrer, espero e peço a Deus, de mãos dadas com ele, em casa, nunca em um hospital...


Olhando por outra ótica, ver nosso crescimento como pessoas, nosso interior, que cada vez mais pretende se expandir...


Chegar aos 60 com garra, tendo objetivos, sonhando ainda ...


Os sonhos, as vontades de fazer, não podem parar...


Não podemos nos acomodar, temos que vencer a preguiça só que agora, nessa fase, já podemos escolher o que queremos ou não... Se não gostarmos de algo, pra que fazê-lo?


Podemos ficar mais seletivas em como queremos ocupar nosso tempo e energias.


E seguir andando pra chegar a cada novo ano que vier a se somar aos que temos, e conseguir, ficar por aqui apenas enquanto estivermos bem e independentes.


Isso pra mim é o mais fundamental de tudo.


Alcançar idades avançadas, bem avançadas, apenas por chegar, sem ter vivido, sem tesão de viver,não faz parte do meu script de vida.


Vida sempre com qualidade!


Assim, podemos fazer 60,70...90 anos e estaremos felizes!


Chegar sempre de um jeito que ainda permita, como antes e sempre, nos emocionar ao olhar para um lindo céu e até arriscar um desejo, rapidinho enquanto vemos uma estrela cadente...


Aí, certamente,vale a pena!


E agora, tenho que parar de escrever correndo, pois não posso deixar de aproveitar todas as "grandes vantagens" de ter completado 60 anos: nos bancos, fila especial e, nos cinemas, descontos seniors...


Vale ou não vale a pena?


Viram, quanta coisa pra fazer? Tchauzinho!!!! (Chica)

2 comentários:

  1. Fala sério... Tu não fez sessenta hoje. Tu fez 30 e olha lá. rsss... Já te abracei em vários lugares, mas vim trazer meu abraço aqui, depois de ler esse texto maravilhoso. É uma celebração de vida tudo o que você escreveu aqui. E eu li, comovida e feliz. Comovida pela tua visão das coisas e feliz por poder partilhar um pouco disso tudo ao ler você. Um grande beijo, e que Deus conserve esse teu pique e esse coração tão lindo por muitos anos!! Parabéns, minha querida amiga!! Felicidades mil!

    ResponderExcluir
  2. Sabe Chica...nossa amiga Helena disse que Você está nos 30 anos e olhe lá...e Você diz estar fazendo 60...nesse caso te digo que são os mais lindos 60 anos que já vi em alguém... alegria, felicidade, entendimento, amorosidade,família, emoções, busca, ternura, carinho vida...luz...esperança...se são 30 ou 60 anos não importa, importa isso tudo que transborda de Você.... Mais uma vez Parabéns, um grande abraço no seu coração!

    ResponderExcluir

✿ Que isso possa ter deixado uma marquinha,ainda que seja bem pequenina , no seu dia, alegrando-o! ✿