Páginas

* Pensando na vida...






Tentamos em nossas vidas passar por ela aprendendo sempre, nos aperfeiçoando nesses ensinamentos, tirando lições .



Hoje pela manhã, fui praticar meu exercício, na esteira.



É claro que não é aquilo que eu gostaria de fazer.



Prefiro andar, caminhar em meio ao verde, respirando ar puro e ainda, se possível, de mãos dadas com o Franco.



Mas nem sempre podemos fazer o que queremos e o jeito é adaptar...



Então, conformar-se com o que é possível é preciso e ainda por cima, tirar vantagens do exercício.



Assim, estava sobre a esteira e ela, que anda muito "falante" e "autoritária" nas últimas semanas, começa sua tarefa:



Reduza a velocidade - batimentos cardíacos elevados - Hidrate-se - Reduza a intensidade , e assim vai...



Que coisa!



Não para de "falar"...



Aquilo vai num crescendo e então para melhor aproveitar, coloco um livro para tapar o visor.



Assim, não enxergo suas "ordens"...



Prossigo...



Olho para longe, pela janela e ainda que não queira ser indiscreta, posso ver outras casas, coberturas, terraços e lá, me fixei numa grande estante de brinquedos enormes, pertencentes às crianças daquela casa.



Mais adiante, ao fundo, vejo o rio Guaíba, que banha Porto Alegre e que apesar de parecer bonito, oferecer uma linda paisagem, sabemos que por baixo dos panos, está tri poluído.



Ainda mais em um dia, por enquanto muito nublado, cinza.



O que tudo isso pode ter a ver com os aprendizados ?



A esteira que fala, os brinquedos que estão lá apenas para serem vistos sem que as crianças possam brincar, apenas olhar, podem ser vistas e encaradas como a verdade e os ensinamentos.



Estou pirando?



As falas da esteira me avisam. Querem me ensinar.



O que eu fiz? Tapei sua falas para não as ver, porém elas estão lá.



Os brinquedos guardados também podem ser vistos numa metáfora, como as lições : devemos manuseá-las, "brincar com elas"...



Na estante não nos ensinam, mas estão lá, quem quiser, pode recorrer a elas...



O rio? Para ficar bonito e esquecermos da sua poluição, precisamos de um lindo Sol.



O que tirei de toda essa enrolada de pensamentos?



Temos tudo à nossa disposição: os ensinamentos e lições para um bom aprendizado. Tudo ao nosso redor.



Porém, às vezes, deixamos que as nuvens nos atrapalhem assim como hoje encobrem o rio.



Saber ver, com nuvens ou sem elas, com chuva, temporais, o nosso SOL interior.



Ele é que vai nos iluminar, ele que vai nos dar o ritmo a ser seguido na nossa caminhada na "esteira" da vida, a distância a ser percorrida até finalizar o "exercício", a hora de nos "hidratar" e, principalmente, vai nos fazer aptos para "brincar" com todas "os brinquedos" que nos forem apresentados, sejam eles do "preço" que quiserem ter: valiosos ou não...



É óbvio que, como tudo na vida, ninguém pode fazer como fiz: "esttapar o visor da esteira", no sentido literal da coisa, ao se exercitar, porém, para mim, serviu como reflexão.



Outro detalhe: O "sol" já apareceu para deixar a paisagem bonita...



Foram-se as nuvens... E ainda bem, meu exercício está quase acabando...Chica


( Texto escrito durante esse ano de 2008, quando eu ainda fazia esteira...Agora,relaxei, não consigo mais... Talvez uma boa meta para 2009 seria retomá-la,mas...Não vou prometer para mim mesma! Vamos ver!)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

✿ Que isso possa ter deixado uma marquinha,ainda que seja bem pequenina , no seu dia, alegrando-o! ✿