Páginas

Surpresa muito legal tivemos!!!

domingo, 30 de novembro de 2008

* O sorriso da alma...




Quanto tempo faz que você deu boas risadas? Muito? Pouco?

Nem lembra de tanto tempo que já passou ?

Veja esta "criatura" aí acima e faça isso!

Logicamente, não com esse sorriso amarelo, forçado e cheio de dentes enormes...

Aproveite bem este dia para tirar um sorriso lá do fundo de sua alma!

Esse,como tudo que é autêntico e o que vem dela, faz bem!

Coloque-o pra fora e sinta-se mais leve e feliz!Bom Domingo!

sábado, 29 de novembro de 2008

* Remexendo nossa alma...


Remexa, vasculhe...
Descubra os segredos da sua alma!
Concentre-se, fique quietinho...
Pouco a pouco, com sabedoria e atenção, você passará a encontrar um por um, tudo aquilo que está bem guardadinho lá dentro...
Descubra-se a cada dia!Comece hoje!

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

* Respeitando as diferenças...



Que neste dia todas as diferenças possam ser superadas.


Que saibamos aceitar tudo aquilo que for diferente de nós, dando chances para que se manifestem!


Nem tudo pode ser como queremos e pensamos.


Muitas vezes podemos ter dificuldades em aceitar isso, mas precisamos nos "reformar"...


Essa reforma pode levar algum tempo, mas no final, poderemos nos alegrar vendo o "caminhão de entulhos" se afastar levando os restos de nossa reforma...


Então, olharemos e perceberemos que mudamos ...


Mudar, para melhor, faz bem!

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

- Reflexões sobre o chegar...


60 anos...

Putz! Quando éramos pequenas e mocinhas, ao ouvir que uma pessoa estava com sessenta anos, já a imaginávamos com um pé na cova...


Eu tive um irmão de criação,o Amadeu, que era danado e comigo e minhas irmãs cantávamos, escondido lógico, quando minha tia-avó fez 57 anos, uma musiquinha que era assim:

Madame broto que já fez 57,

sofre muito, faz esforço,

pra passar por 27...

Usa uma cinta muito justa na cintura,

a cintura fica fina, mas por baixo...só gordura...

Madame broto quando vai botar pijama,

já na hora de ir pra cama sente as banhas bambaleando...

Desabotoa, desprega, desatarracha

e espalha mais borracha que o estado do Amazonas...


Imaginem só, que imagem tínhamos e que bonzinhos!


E ela era tri enxuta!


Pois bem, já passei 3 anos disso e hoje, chegou a minha vez...


O estranho é que de forma alguma nos imaginamos velhas e decaídas.


Podemos até estar "caídas", com sulcos no rosto, uns quilinhos a mais, usando óculos (nossa, que autoretrato,heim?), mas ainda assim nos sentimos vivas e inteiras.


A cabeça não pára. As idéias e imaginação ainda à mil, sempre inventando coisas e agitando daqui e dali...


O que é importante nessa nossa chegada?


É a avaliação que se pode fazer, rodando nossa fita pra trás, olhando o que conseguimos realizar...


Olhar para os nossa família e ver que é óbvio que não poderíamos estar iguais a antes.


Os filhos cresceram, estão criados, quase todos encaminhados e bem no meio da roda da vida e, ainda assim, eu me encontro envolvida, com um dos netinhos, o Neno, que me exige e cobra que esteja sempre bem para acompanhá-lo em tudo.


Devo estar com o mesmo pique do que quando os filhos eram pequenos , pois ele tem horários para tudo, precisa atenção, carinho e todos os cuidados...


Ainda sou uma avó com filho pequeno, situação estranha, pois a cada virose dele, fico isolada do contato dos outros netos, como uma mãe com filhos pequenos faz, para evitar contágios aos outros...


Isso, só posso agradecer...


É um estímulo, uma força, dá garra, nos renova e atualiza...


Então, chego nesses 60 com uma sensação de que ainda tenho muito pra fazer por aqui.


Neno deve crescer, devo estar bem, para levá-lo e buscá-lo no colégio, onde a partir do próximo ano ele começa o primeira série...


Devo estar bem ainda, pra ver Matteo e Marco, Pippo e Gui se tornarem grandes, assistir ainda a trajetória de seus pais para criá-los e encaminhá-los bem para a vida e o pequeninho Santiago, que está com cinco mesinhos e apenas descobrindo o mundo com tudo que nele existe...


Devo estar bem pra ficar ao lado do Kiko, vê-lo finalmente um dia aposentado, reclamar então, muito de "homem em casa" se ele ficar se metendo em tudo , passear, viajar, muitas praias e só então, depois de muito tempo ainda, poder morrer, espero e peço a Deus, de mãos dadas com ele, em casa, nunca em um hospital...


Olhando por outra ótica, ver nosso crescimento como pessoas, nosso interior, que cada vez mais pretende se expandir...


Chegar aos 60 com garra, tendo objetivos, sonhando ainda ...


Os sonhos, as vontades de fazer, não podem parar...


Não podemos nos acomodar, temos que vencer a preguiça só que agora, nessa fase, já podemos escolher o que queremos ou não... Se não gostarmos de algo, pra que fazê-lo?


Podemos ficar mais seletivas em como queremos ocupar nosso tempo e energias.


E seguir andando pra chegar a cada novo ano que vier a se somar aos que temos, e conseguir, ficar por aqui apenas enquanto estivermos bem e independentes.


Isso pra mim é o mais fundamental de tudo.


Alcançar idades avançadas, bem avançadas, apenas por chegar, sem ter vivido, sem tesão de viver,não faz parte do meu script de vida.


Vida sempre com qualidade!


Assim, podemos fazer 60,70...90 anos e estaremos felizes!


Chegar sempre de um jeito que ainda permita, como antes e sempre, nos emocionar ao olhar para um lindo céu e até arriscar um desejo, rapidinho enquanto vemos uma estrela cadente...


Aí, certamente,vale a pena!


E agora, tenho que parar de escrever correndo, pois não posso deixar de aproveitar todas as "grandes vantagens" de ter completado 60 anos: nos bancos, fila especial e, nos cinemas, descontos seniors...


Vale ou não vale a pena?


Viram, quanta coisa pra fazer? Tchauzinho!!!! (Chica)

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

- Voltando a nossa fita...




Ainda há pouco li um lindo texto do nosso amigo recantista Moacir S. Papacosta, cujo título é "Se pudesse voltar o tempo".

Após comentá-lo, comecei a refletir...

Fui fazer outras coisas e aquilo martelando em minha cabeça...

Parei então para pensar...O que será que eu, tendo a chance de voltar o tempo, gostaria de ver de modo diferente do que aconteceu ou fiz em minha vida.

Aí vi que :

- não gostaria de ter me preocupado com tantas bobagens,
-que procuraria não carregar a carga de outras pessoas,
- tentaria ser mais calminha,
- menos agitadinha,
- menos crítica e durona comigo mesma,
- mais paciente em todos os sentidos, como paciente de médicos e como quem não é impaciente. - teria pensado um pouco mais em mim,- não teria permitido dividir nossos Natais e Ano Novos com quem nunca, nem ao menos, poderia ter entrado em nossas casas,
- não teria de jeito algum perdido tempo fazendo curso de Direito,-teria evitado entrar em contato com esnobes e "metidinhos"
- não teria ido a nenhuma festinha sem vontade,
- não teria atendido telefonemas para ouvir desgraçeiras,
- não teria sofrido com antecedência...

À medida que a lista ia crescendo, fui vendo que ela é interminável e que, a cada nova releitura, um novo item seria acrescentado.

Então resolvi fazer o caminho inverso.

Passei a me perguntar o que, nas mesmas condições, podendo voltar o tempo, eu gostaria que fosse como é hoje.

Passei, então, como não poderia deixar de ser, já que é uma mania minha, fazer outra LISTA.

Nela comecei a colocar:
- meu marido,
- meus filhos
- meus netos,
- a praticidade
- a simplicidade, que me faz gostar de coisas bem comuns,
- a autenticidade, que me faz falar exatamente o que penso,
- a falta de paciência com futilidades e riquififis,
- a sinceridade e - a transparência, que permite que qualquer pessoa, até por telefone, possa perceber pela minha voz ou meu rosto , quando estou danada da vida e não gostando de algo , bem como quando estou feliz e contente.

Neste ponto, parei pra observar as duas listas e vi que nesta há também muito para colocar.

Há muitas e muitas outras coisas que seriam acrescentadas.

Então, com meu jeito prático, resolvi que , ainda que me fosse dada essa chance de voltar atrás a "fita" da minha vida, seria melhor ficar, sem perder mais tempo, assim mesmo e apenas tentar melhorar, caminhar sempre mais atenta, olhando ao meu lado, às pessoas que estão à minha volta, sempre com com todas as chances de errar e corrigir, cair e levantar, tropeçar, trancar os pés, quebrar até os joelhos, mas nunca, nunca desistir...

Teimar em viver sempre e mais da melhor forma possível, hoje, assim como está , sendo eu mesma, a Chica, até que numa nova "escola da vida", o "professor" fazendo uma nova "chamada", eu responda PRESENTE, atendendo por outro nome...

Quem sabe qual?

Não importa muito...Pode ser Pedro, Paula, Joana, Fernando, Luiza, como posso também estar presente numa simples folhinha de um vaso qualquer ou ainda, um passarinho que por ali voa... (Chica)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

* A carga...


A "carga" está parecendo pesada hoje?
Relaxe!
A tartaruga carrega sua casa nas costas e no entanto, não desanima.
É verdade que caminha mais lentamente, bem devagar...Mas sempre chega!!!
A pressa em chegar pode até atrapalhar.
Ficamos "esbaforidos" no meio do caminho e corremos o risco de ficar soterrados com a nossa própria carga...
O que importa é chegar bem!

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

* Iniciando bem a semana...



Apesar de hoje ser uma segunda- feira, procure seguir o exemplo desse amigão aí acima...RELAXE...

Se não puder fazer como ele e se esticar bem à vontade, relaxe lá no seu interior e tenha um início de semana bem tranqüilinho e leve...

Assim, ficará bem mais fácil para garantir as energias para tudo que nela aparecer...

Uma semana muito feliz para todos!

domingo, 23 de novembro de 2008

* Que tal?




Que tal tal aproveitar esse dia para fazer coisas legais para si e para os outros?

Ao invés de ficar sentados com o "traseiro" grudado, que tal fazer um "mexa-se"?

Mexer em tudo, renovar, voar alto e para o alto em pensamento, pois é lá que tudo começa...

Aprecie mais as coisas que tem e não espere somente as que não tem.

Lute para chegar lá onde você quer.

Se ajude, só você pode fazê-lo!

Vamos lá!

Que tal?

sábado, 22 de novembro de 2008

* Os dons...


Todos nós temos dons...
Se não for o do desenho, da pintura, da escrita, pode ser outro qualquer.
Procure dentro de você e certamente vai se surpreender com o que pode encontrar.
Mas olhe com atenção, não com preguiça...
Remexa, tire o pó que pode estar por cima dele e então, exercite-o e faça com que ele lhe proporcione alegria e harmonia...
De repente, você pode não saber fazer nada como pintar, esculpir, mas pode, quem sabe, saber fazer o bem e/ou deixar alguém feliz...
Não meça o seu dom pelo que ele "aparece ou mostra" e sim pelo que ele é capaz de promover... (Chica)

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Para Ana...





Hoje é fim de semana,
por aqui tá tudo igual
mas, em Londres, tem um niver,
é o da nossa nora, Anna.

Uma italianinha danada
que fisgou nosso guri
com jeito de quem não quer nada
levou-o pra longe daqui!rsrsrs...

Tantos anos já passaram
ela tá sempre igual
sempre correndo, trabalhando,
e em casa de avental...

Cuidando Matteo e Marco
ela corre pra valer
chuva,frio ou faça sol,
ela não para de correr...

Hoje é teu aniversário
vai ter festa, cantaremos...
Prepara mais nove lugares
logo mais , nós chegaremos...

Vamos levar nosso abraço
nossos votos de alegrias
que sejas feliz hoje e sempre,
muito amor em todos os dias...

Um beijo e Parabéns!!! Feliz Niver, Anna!
Se não chegarmos a tempo, manda um pouco da torta! ( da tua "suocera",Rejane)

* Gui e Monet...










Olhem que amor!

Gui em sua escolinha,Espaço Feliz, aqui em P.Alegre, teve uma exposição de trabalhinhos.

As crianças realizaram suas próprias obras de arte, baseadas na obra apresentada, de Claude Monet - Water Lily Pond.

As fotos são:

  • a do painel na escolinha
  • a concepção do Gui
  • a obra original de Monet, que serviu de inspiração aos pequeninhos...

Linda iniciativa da escola ...

É assim que surgem novos talentos! E eles ficam todos felizes com o resultado!(Chica)

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

* O Meu Computador Velho...




Aqui, uma historinha feita na aula, pelo nosso Pippo, na época com 8 anos, em 2006. Foi copiada exatamente do original...


Ele , ainda bem, chegou a conclusão que as coisas velhinhas também podem servir e ser boas...


Imaginem se o que seria de nós avós, se não fosse assim???


Eu tinha um computador bem velho e nunca usava ele, pois achava que ele não valia mais nada.


Então meu pai comprou um novo, mais moderno e com mais potência.Eu usava ele todos os dias e o outro ficava lá parado.


Um dia o meu computador novo estragou e era dia de chuva e eu não tinha nada para fazer.


Para eu ter uma idéia, resolvi fazer um livro e fiquei lendo duas horas até que percebi que eu tinha o meu computador velhinho.


Instalei ele e comecei a jogar e vi que estava bom.


Eu vi que até as coisas mais velhas podem ser boas.Essa é a história. (Luis Felipe)


A imagem é a da própria história do Pippo...

* Um boneco pede SOCOOOOOOOORRO!




Ainda no tempo de namorados, surgiu um boneco de pano, considerado um amuleto da sorte.Seu nome no mercado, era MUG.


Franco comprou dois. Um para mim e um outro, que foi morar com ele.

Quando casamos, os levamos para o nosso apartamento, no 4º andar de um prédio, que tinha ao lado, um terreno baldio.


Após algum tempo, já grávida da nossa primeira filha,Tita, verificamos que o do Franco estava sendo roído por algum inseto. Colocamos no lixo.


Não queríamos ter em casa nada que pudesse prejudicar o nenê , suas coisinhas e enxoval.


Mais um tempo, e o meu, também começou a apresentar o mesmo problema...

Tomamos então, a decisão de nos desfazer dele, e o jogamos naquele terreno ao lado do nosso prédio...


O que aconteceu?


Com tantos modos de cair, ele o fez, ficando com os braços bem abertos exatamente num lugar que, ao olhar pela janela, parecia pedir socorro!


Resultado:Franco teve que correr para buscá-lo e demos um bom banho de inseticida.


Durou até a nossa Tita nascer...


Aí, ganhamos uma outra bonequinha!


Essa, pelo menos, até agora, não precisou nenhum inseticida para se conservar, não corre o risco de" algum bichinho" a roer, está sempre "firme" e ainda nos deu um outro bonequinho, o Gui!


Que ela continue não permitindo que bicho, de espécie alguma a machuque, seja moral ou fisicamente...


Valeu! (Chica)

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Olhe para fora

Se estiveres triste, olhe para fora através da tua janela e veja quanta beleza há e te espera!

Não desanime! Vá até lá!

Busca um pouquinho dela e traz pra dentro de ti e da tua casa...

Então verás como somada àquela que já tinhas e nem percebias, tudo vai ficar ainda mais bonito e a tristeza, pluft...

Foi embora!...(Chica)

Viagens...


Viajar...

Quem não gosta de fazê-lo?

Que todas as viagens que formos realizar, pra fora ou pra dentro de nós, sejam muito felizes!

Que nos proporcionem ótimas descobertas e se, por ventura, algo de não tão legal surgir, que saibamos transformá-lo...

É fácil! Basta querer e não ter pressa!

De um ou outro jeito, o que importa é que não se perca a capacidade de "navegar" .

Controlando as "náuseas", poderemos chegar a ou criar lindos lugares...(Chica)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Alô,alô!!!




A toda hora nosso telefone toca...

Largamos o que estamos fazendo e lá vamos nós...

Alô, alô!!!

São chamados de todos os tipos: enganos, de amigos , familiares, boas ou más notícias!

Os chamados chegam também de outros modos...

Podem aparecer situações que caem aos nossos pés, para que acordemos, para que nossa ficha caia...

Neste dia, desejo que todos recebamos apenas boas chamadas e quando as outras "chamadas" surgirem, saibamos perceber...

Em geral as mais importantes são aquelas cujas "ligações" nos são mostradas por um fio sutil e bem ligado ao nosso interior...

Essa valem a pena ser "atendidas"!(Chica)

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A admiração...


Que nesse dia que desponta nossa admiração não seja apenas ao ver nossa imagem refletida no espelho...
Ela pode até ser distorcida!
Que seja ao ver o dia surgindo novamente, com todas as oportunidades, belezas e presentes...
Contemple tudo isso!
Ótimo dia e semana para todos!(Chica)

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Tudo vale a pena...



Com este fato verídico abaixo, pretendo mostrar que as piores coisas que nos acontecem, trazem por trás, algo bom, lições ou presentes...

Saber, nos momentos de desespero, manter a "cuca fresca", não esquentar!

Tudo passa e o bom surge, de repente...

Vejam:

Uma sala de trabalho, uma mesa, um cliente...

Toca o telefone e do outro lado, uma voz agonizante avisa: "antes que eu morra, precisas saber que teu pai, não é teu pai".

Pronto!

O mundo gira em um segundo, passam filmes na cabeça, parece que tudo está ruíndo...

O que fazer?

Em primeiro lugar, ser prática!

Sair dali correndo e ir atender àquela mãe, que num ato de desespero, quis que a verdade viesse à tona.

Hospitais, correrias, pirações!

A vergonha de enfrentar, de olhar para cara, frente a frente daquele que até então, era seu pai.

De olhar para quem sempre te aceitou, ainda que soubesse de tudo.

Em meio de tudo isso, surge a vontade de conhecer a nova família.

Era uma grande nova família!

E lá se foi nossa protagonista ao encontro de um "novo irmão" seu, acompanhada e acarinhada por suas verdadeiras e únicas irmãs até então...

Ela se sentia estranha, aquilo tudo era muito novo para ela.

No entanto, adentra naquela casa onde, estava uma pessoa maravilhosa, de braços e o melhor, de coração aberto:

- "Eras a irmãzinha que eu estava esperando", disse ele.

A mãe? Por sorte, ficou boa, saiu do hospital.

O pai verdadeiro, o biológico? Já havia falecido.

O outro pai?

Ficou e fica até hoje no justo lugar no seu coração: como o pai verdadeiro e verdadeiro pai...

A nossa protagonista? Sentiu que tudo aquilo valeu a pena.

Aquela dor, o sofrimento, a sensação de perda de identidade, tudo foi substituído por um grande sentimento: a amizade com aquele irmão...(Chica)

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Uma "mãozinha"...




Quando andamos pelas ruas, vemos plantas viçosas, bem cuidadas, murchas, secas , animais cheirosos, perfumados e outros sarnentos e passando fome...

Por onde olhamos e andamos, vemos também, os mais diferentes tipos de pessoas: algumas quietas, outras faladoras, as sozinhas, as medrosas ou corajosas, as fracas e as fortes, jeitosas e desastradas, tranquilas, agitadas, tristes e alegres.

Enfim, haveria muito mais a dizer de tantas diferenças que podemos encontrar ao nosso redor, se pararmos para olhar e observar.

O que há, no entanto, em comum em tudo isto?

Todos precisam de alguém: ou para alegrá-las, ou para fazer companhia, para ajudá-las, confortá-las na dor , chorar ou brincar junto, dar água, dar comida...

Ainda que algumas pessoas se julguem fortonas, pensando não precisar de ninguém, no fundo, no fundo, isso não acontece.

Pense nisso e olhe ao seu redor.

Olhe com muita atenção.

Olhe com um olhar diferente...com o olhar que chega lá do seu coração...

Veja se não há uma delas pelo menos que está esperando pela sua "mãozinha" para subir...

Não custa nada!

Essa mãozinha, muitas vezes, pode ser apenas um sorriso ou um abraço...
(Chica)

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O Azul e o Cinza...



A qualidade que colocamos em nossos dias, depende de como estamos por dentro.

Estando "azuis" por dentro, veremos o azul em tudo...

Se estivermos bem, não vamos nos deixar abater pelo que vemos fora de nós.

Os reflexos virão para fora...

Conseguiremos ver a dor, a injustiça, os desmandos e tudo mais, sem deixar que isso atinja nossa paz.

Não nos deixaremos derrubar...

Colocando nos nossos dias e em nossa vida a verdade, já estamos com meio caminho andado.

Ela permitirá que coloquemos ou não, que peguemos para nós ou não o que nos for mostrado.

Temos que saber que não temos controle sobre tudo e todos.

Assim, o que acontece, muitas vezes, ao nosso lado, pode não ser da nossa alçada a resolução.

Então, nessa hora, o que resta é saber esperar pelo melhor.

É preciso "faro fino e olho vivo", estar atentos, saber perceber, discernir nas coisas por menores que sejam.

Se deixarmos passar o momento, ele virá novamente, porém não se sabe quando.

Que todos possam ver e curtir o "azul" que está por dentro e por fora, mas se o "cinza" insistir em chegar, que tenhamos força de pelo menos, vê-lo como um "cinza-azulado"...(Chica)

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

A tartaruga sortuda...


No dia em que o Gordo completa seus 38 "aninhos", trago essa lembrança de uma das suas "artes"...


Um dos nossos quatro filhos, quando pequeno, era gorducho e muito comilão. Era o Gordo, o Alexandre...


O fato aconteceu em São Leopoldo, na rua principal.


Numa esquina, em frente a uma grande loja, estava um ambulante, vendendo, pasmem...tartaruguinhas em plena rua.


O que aconteceu?


Paramos para olhar os bichinhos e o Gordo, ao ver o vendedor, que queria agradar as crianças, estender a mão com uma tartaruguinha dentro, para que todos a vissem melhor, mais de perto, a agarrou e ... por pouco , muito pouco mesmo, não a colocou na boca.


Achou que fosse mais alguma coisa "mastigável"...


Que susto! Imaginem a minha cara e a do vendedor!


O Gordo ? Nem bola, saiu como se nada tivesse acontecido...(Chica)

domingo, 9 de novembro de 2008

Um niver, a palavra saudade e a mudez...




Hoje é mais um dia especial na família...
É o niver de 38 anos do nosso Gordo.
Por isso, esse texto é a ele dedicado, junto com nossos desejos de tudo de bom em todos os dias, cheios de muito amor, Paz muita saúde e alegrias...
000o000o000o000o000
Saudades. f.: lembrança triste e suave de pessoas ou coisas distantes ou extintas, acompanhada do desejo de as tornar a ver ou a possuir; pesar pela ausência de alguém que nos é querido; nostalgia.
000o000o000o000o000
Sempre, em nossas vidas, sentimos saudades de algo ou alguém...
Aqui em casa, tivemos um longo período de mais ou menos doze anos, em que nosso filho Gordo, morou no exterior.
Em todo esse tempo, muitas saudades, primeiro dele e depois, já de sua família também.Essa saudade era declarada!
Nos falávamos sempre, por telefone e a cada vez ela era colocada na pauta.Após um tempo ele , para nossa alegria, resolveu trazer sua família e voltar definitivamente para que todos convivêssemos juntos.
Foram meses lindos, de escolha do imóvel que ele compraria e após a organização da casa para a chegada.Estávamos todos felizes e animados.
A espera custou a passar mas chegou!
Estávamos todo juntos novamente após tantos anos. Nenhum filho longe, já que até a Neca, retornara do Rio para cá.
Isso durou dois anos e, de repente, após um assalto, Gordo nos deu a notícia que novamente iria embora.
Não mais se adaptaram ao nosso Brasil e seus problemas de falta de segurança. Em questão de um mês, tudo foi revirado novamente.
Foram embora,venderam o apartamento, nada sobrou de sinal deles por aqui, externamente...
Naquele dia, no aeroporto disse uma coisa para mim mesma e a estou conseguindo cumprir até o dia de hoje:
Falei que nunca mais da minha boca, sairia para o Gordo, a palavra saudade.
Senti que a vinda dele talvez tivesse sido acertada pelas saudades sempre muito ditas e faladas.
Agora elas estão mudas...Mas nem por isso, inexistentes...
Mas então, não será minha culpa se um dia, eles novamente resolverem retornar.
Alguém de vocês já sentiu uma saudade assim, muda, quieta e presa dentro do coração?Imaginam o que ela representa?
É o nosso amor e o desejo de não atrapalhar suas vidas, saber nosso lugar, ficar como expectadores deles tomando o leme de suas vidas.
Dói, dói sim! Mas é preciso!
É saber olhar, de longe, e apenas esperar que o caminho escolhido seja realmente o melhor para suas vidas.
Esperar e esperar! É a única coisa que nos compete fazer!(Chica)

A sutileza do Gui...




Ontem após passarem um dia juntos na serra onde Gui e Neno brincaram a mais não poder, para esticar as brincadeiras, Gui dormiu aqui...


Assim, agora, bem cedinho já estão à mil prontos pro dia de bagunças começar...


Ao colocar o café da manhã, preparei um prato de cereal para cada um.


É um lindo cereal, todas as crianças gostam pois é bem animadinho e colorido...



Estavam os dois com seus pratinhos e eu notei que o Gui , após provar, me perguntou o que era aquilo.


Respondi e ele ficou quieto...


Depois de um tempo, perguntou:


- Isso se compra?


Sim ,Gui, no supermercado.



Mais um silêncio e o danado do sucrilho, ali, paradinho no prato.



Então, Gui disse:


-Vovó, isso se compra no super,né?


-Sim,Gui!



-Mas se for ruim a Tita (mãe dele) não vai compá, né ?



Daí, perguntei a ele se ele estava achando ruim e ele disse que sim...


Vejam as voltas que ele fez, sutileza não lhe falta nem criatividade!(Chica)


sábado, 8 de novembro de 2008

Escolhendo pisos e deixando "marquinhas"...


Enquanto estava aqui no computador, Neno brincava com seus carrinhos no chão e lembrando que sua mamãe Cláudia está reformando o piso da sua casa, me disse:
- Vovó, tu sabes de uma coisa?
A mamãe escolheu um chão novo e eu chorei...
Perguntei então, o motivo, pois não via algum.
Ele respondeu:
-Ela escolheu um que é diferente que o nosso aqui...
-Sim, Neno, o que tem isso? Vai ficar lindo!
-Não é isso . É que eu queria que o chão de lá fosse igual ao nosso aqui, pois assim, quando eu vou lá não sinto tanta saudades daqui...
Querem declaração melhor? Ganhei o dia!!!
Momentos assim só podem fazer bem, e merecem ficar guardados pra sempre!
Coisas que surgem do nada , espontaneamente e do coração das crianças deixam uma marquinha!
E que marquinha legal!(Chica)

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Encaixando nosso coração em tudo...




É bem importante ter iniciativas.


Não ficar apenas pensando, mirabolando planos que, muitas vezes, de tão complexos, não irão se realizar.


Pense simples, não fique esperando ou "pensando na morte do bezerro"!
Pense, planeje, faça!

E se não der certo?

Se perdermos nosso tempo em algo e não der certo?
Temos que pensar: E daí? Pelo menos tentamos!


E o mais importante, coloque seu coração naquilo que pretende realizar.
Aí, tudo fica mais fácil! É meio caminho andado!


A vida está muitas vezes, simplesmente passando por nós e nem percebemos.
Primeiro, quando pequenas,as pessoas esperam ansiosamente crescer.


Já grandinhos, esperam ter 18 anos ou para pensar num carro ou para estar mais independente dos pais.


Na escola, esperam que chegue logo o dia da formatura para acabar logo com essa "chatice"...


No trabalho, esperam sempre por algo que renda o máximo possível, em termos de salários ou poder parar logo de trabalhar...


Ao namorar alguém esperam apenas casar ou viver juntos.
Aí, casam: esperam os filhos.


Quando estes chegam, preocupados e cansados com tantas responsabilidades e preocupações,passam a esperar que cresçam logo...e por aí vai!


Enquanto isso, onde ficou a vida?

Ficou esperando também, como que suspensa...

Então, é melhor não termos tantas ansiedades.

Viver cada momento e da melhor forma possível.

Curtir todas as fases, desde criancinha até tornar-se um adulto.

Ao chegar na fase adulta, curtí-la para chegar bem e da melhor forma possível, à velhice.

Existirão,é lógico, fases boas ou ruins.

Algumas muito mornas outras excitantes.

Em algumas vamos vibrar, noutras, vamos nos chatear.

Porém, todas estão no nosso script de vida.

Não podemos colocar no capacho do nosso vizinho...


Assim, em cada plano,é interessante que se procure um lugar de destaque para colocar nosso coração nele. Se encaixar, vai dar certo.


Caso contrário, se olharmos para um lado e nosso coração para o outro, nada feito! Fica difícil!


Vamos então, tentar deixá-los sempre juntos.


Com o nosso coração em tudo, chegaremos no que pretendemos, da melhor forma possível: com alegria no fazer e de viver! (Chica)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O amor e a nossa "bandeja"




Namoro, uma época linda e cheia de magia. Tudo funciona às mil maravilhas...

Todos gostam e querem as mesmas coisas...Parece fácil!

Depois, ao morarem juntos, a realidade aparece... Mas, todos nós podemos ser namorados de alguém...

Não importa quanto tempo se passou desde o primeiro encontro...

Para manter um clima de namoro permanente, é preciso muita doação de cada parte envolvida na relação.

Aqueles que mascararam no período de namoro, certamente terão mais trabalho se quiserem esconder o jogo ainda por um tempo.

Mas, um dia, a máscara cai e tudo aparece...

O bom então, é mostrar logo, desde o início, o seu geniozinho...

Se forem quietos, digam logo que precisam de um tempo para se soltar.Se precisarem espaço digam, ou se sentirão enclausurados...

Se, se ,se, se, se...

Não importa quantos "ses" tiverem que ser mostrados, quantas facetas devam ser clareadas... O que importa é que assim o sejam.

Engolir sapos numa relação até pode, se for apenas um "girininho"...

Porém se o sapo tornar-se uma baita, enorme, aí já não será mais legal.

Os "sapos" numa relação legal têm outro nome: pequenas renúncias, doações, acertos de personalidades que se gostam e para bem conviver, se fazem necessárias.

Então, se você tem um namorado, um marido, um amor, seja qual for, primeiro, como em tudo, abra o jogo...

Mostre suas garrinhas...Não engane ou disfarce.

Se estiver num momento de explosão, o faça com letras MAIÚSCULAS.

Se estiver feliz , demonstre da mesma forma.

Tudo fica bem melhor quando é colocado na bandeja e oferecido ao outro.

Só assim, ele poderá servir-se, saboreando todas as virtudes e precavendo-se, sabendo que poderá um dia, ter até uma "indigestão" ou ficar debaixo de mau tempo, mas certamente, já terá no bolso, um "remedinho" para tratar-se.

Estará preparado!

Isso é companheirismo, isso é carinho e amor!

Tudo às claras e bem mostrado!

Tudo isso, pode ser aplicado até aos que, no momento, se encontram sem ninguém, aos que estão dando um tempinho no amor.

Nesse caso, invista em gostar de você.
Goste, goste muito!

Veja tudo o que está dentro de você, seja bom ou ruim.

Analise-se bem, critique-se também.

Assim, você estará bem preparado para encontrar alguém e oferecer sua "bandeja"...

Ah! ia esquecendo! A nossa bandeja não deve ter repartições, divisões...

Devemos ser os mesmos em todos os lugares...

Bons, maus, doces, ásperos, rudes, temos que colocar tudo à mostra.

Não adianta o doce parecer saboroso e depois, ter o sabor de vinagre...

Não cubra a sua bandeja com "guardanapinhos"...

Eles podem esconder a verdade!

Sem eles as coisas ficam mais transparentes e duradouras e podemos sentir o gostinho muito bom do que é o amor!

Aproveite, então!(Chica,junho 2008)

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Me "entregando"...


Respondendo ao questionário PROUST, proposto pela nossa amiga Maria Olímpia Alves de Melo, lá do Recanto das Letras...

1 -Qual a idéia de felicidade completa?

Pra mim felicidade são pequenos momentos de paz que conseguimos ter. Nada especial, pois acho que ela é feita de pedacinhos daqui e dali que juntos formam um lindo mosaico...E devem ser coloridos!

2 -Com qual figura histórica mais se identifica?

Nenhuma em especial.

3 - Qual a pessoa que mais admira?

Duas: Primeiro, um dos meus pais que me aceitou mesmo sabendo que não era sua filha e depois, o Franco, meu marido, pelo seu jeito dele de ser.

4 - Quais suas características mais marcantes?

Agitadinha mas na paz (consigo esse paradoxo), criativa, metida e muito decidida, curiosa, fazer mil e quinhentas coisas ao mesmo tempo, exigente, "um tanto quanto" impaciente , querer tudo pra ontem...xiiii, inúmeros defeitos...

5 - Qual a característica mais deplorável?Impaciência, que vai me matar aos poucos, bem sei...

6 -Qual a característica que mais deplora nos outros?Não falar a verdade e ser d-e-v-a-g-a-r q-u-a-s-e pa- raaaaaaaaaando.

7- Qual sua maior extravagância?

Não sou nadinha de extravagâncias.

8- Qual sua viagem predileta?Aquela onde eu possa estar livre, solta, sem me arrumar, sem horários (se bem que estes até nas viagens arrumamos), de preferência em lugares de mar...

9 - O que lamenta não ter feito?Apesar de não gostar de chorar sobre o leite derramado, lamento TER feito: curso de direito e não ter ido morar numa praia até hoje e agora não dá mais.

10-Qual o maior amor de sua vida?

Franco , meus filhos, Tita, Gordo, Neca e Zezo e netos Matteo, Pippo, Marco,Neno, Gui e Santiago.

11- Onde e quando foi mais feliz?

A cada vez que ficava grávida e depois enquanto eles eram pequenos, que os colocávamos todos no carro e íamos juntos pra todos os lugares, sem deixar um aqui e outro ali e tudo sem preocupações.

12- Qual sua maior realização?

Ter vencido todos os acontecimentos que levavam a crer que a nossa Tita não nasceria e de teimosa, consegui...

13-Se pudesse voltar à vida como outra pessoa, quem seria?

Não adiantaria ser outra pessoa, de repente eu estaria mostrando minhas garrinhas e todos me reconheceriam...rsrsrs

14-Qual sua ocupação preferida?

Hoje o que mais faço é escrever e cuidar do Neno e dos netos que precisarem de mim.

15-Qual qualidade mais admira em um homem? E na mulher?

Em ambos, a garra e determinação.

16-O que valoriza nos amigos?

Sinceridade e bom humor.

17-Quais seus escritores favoritos?

Por incrível que possa parecer, aquele cujo livro me "chamou" no momento...Não faço escolhas, pois se me aproximo de um livro foi porque ele me atraiu de alguma forma.

18-Qual seu maior herói na vida real?

Gente que faz acontecer...Quem sai das condições mais adversas e consegue vencer...

19-Como gostaria de morrer?

Com os pés descobertos e dormindo...

20- Qual o seu lema?

Não desitir e não me entregar nunca!

Ir em frente e não ficar de cara feia pra vida! Não adianta nada. O que é nosso, não podemos colocar no capacho do vizinho...

Aí, um pouquinho de mim...
É bem legal que todos tentem responder um questionário assim...Experimentem...Um abraço,Chica

O bom humor...




Bom humor faz bem ...
Nossos corações e almas precisam de alegria e muitas cores...

Quando nos sintonizamos com uma nota apenas da escala, aquela que nos deixa pra baixo e tristes, estaremos deixando triste também nossa alma.Mude o tom, ponha cores, saia da escala...

Até "desafine" se for preciso, mas, reaja...
De repente, chegará, lá do seu melhor lugarzinho, uma risada daquelas bem boas e que realmente valem a pena.

Encare a vida com seriedade que ela merece, mas sem assumir postura acabrunhada...

Quantas vezes nos ocorre ou já ocorreu estar em ambientes onde não podíamos de forma alguma rir ou achar graça e, no entanto, isso aconteceu ?

E o que houve então?

Todo ambiente melhorou...

Ria, sorria, nem que seja por dentro...mas sempre verdadeirament

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

No lugar certo...




A cada pouquinho de lixo que colocamos no lugar certo, mais limpos ficam nossa consciência e o ambiente...(Chica)

sábado, 1 de novembro de 2008

Um leão muito especial...




Dois homens criaram esse leão e deram-lhe o nome de Christian.

Com o passar do tempo, o leão ficou muito grande para ser tratado num ambiente caseiro e os homens decidiram que era tempo de o devolver à vida selvagem.

Passado um ano, decidiram regressar à África para o reverem.
Especialistas avisaram que poderia ser um encontro perigoso.

Garantiram que o leão não os iria reconhecer, com o agravante de se encontrar num estado selvagem.

Assista ao vídeo que mostra o reencontro!!!

Vídeo muito bom. Vale a pena Ver!( Colaboração do Zezo)

Nossos erros e a trilha colorida...


Em nossas vidas estamos sempre cometendo algum errinho...

Isso é perfeitamente normal.

Somos humanos e não seres perfeitos.

Porém estes tropeços não nos devem deixar desmotivados a continuar nossa caminhada...

Precisamos ficar o menos preocupados que conseguirmos e tentar recomeçar e reconstruir sempre.

Tentar aprender com nossos erros...

Permitir-se "cair", sabendo que logo após o tombo vem o "levantar".

Juntar um "caquinho" daqui outro dali e tentar conseguir a conexão com o todo maior.

Muitas vezes os nossos "caquinhos" juntos, são tantos que poderíamos construir vários mosaicos...

Pense então...

Mosaicos monocromáticos ficam completamente sem graça, não é?

Precisa haver cores neles.

Por isso, até nossos caquinhos devem ser coloridos.

Olhar pra eles e conseguir ver "cores" neles.

Essas podem significar o nosso aprendizado.

Então, olhando-os assim, já ficam com uma nova aparência!

Já dá pra encará-los de frente...

Tentar conectar a razão e nossa emoção de forma que juntas possam contribuir para nos deixar um ser melhor, começando no nosso universo primeiro, nossa casa, nossos filhos, nossa família , passando pelo nosso trabalho, ou por onde circularmos.

Tentar deixar uma trilha, bem colorida, que possa um dia, mostrar ou pelo menos , indicar um caminho, que poderá ou não ser seguido.

Mas que um dia, alguém possa lembrar daquilo que falamos, pensamos ou fizemos, no sentido de ir rumo ao crescimento, Luz e Paz.

É deixando essa conexão com o Alto fluir livremente em nós, que poderemos ajudar a espalhar as famosas sementinhas e que estas ajudem a humanidade num todo.

Que todos nós consigamos fazer uma bela conexão e reflexão com a Luz, o brilho maior, para estar em Paz!(Chica)