Páginas

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

* Gui e seu "Velhinho"...



Como já contei por aqui, Gui tem um dos seus cachorrinhos de dormir, o preferido deles e mais antigo, que ele chama de" VELHINHO".(na foto acima ele aparece já com remendos no rosto...)

Dorme sempre com ele que pela idade, já passou por vários remendos de todos os tipos e partes do corpo.

Agora ele está em estado crítico, se desmanchando todo.

Mesmo assim , Gui insiste em ficar com ele...

Ontem, o pobre cachorrinho de pelúcia, perdeu sua orelhinha e todo o "recheio" dela...

Nessa hora, Gui, que já havia sido avisado que ele estava quase se acabando, começou a chorar muito, soluçando e disse ao seu amigo:

- O que papai te fez?

Ele sempre fala com eles como se fosse seu papai...

-Te fiz mal, mas foi sem querer...Agora tu vai morrer!

Foi uma cena triste e Gui, finalmente agora entendeu que para não ser preciso colocar o amiguinho no lixo, é melhor deixar o resto que dele sobrou bem guardadinho para um dia, ele, já grande, poder lembrar de seu primeiro amigo.

Assim Gui, com seus 3 anos e 9 meses, teve uma lição de vida e fez chorar a mamãe Tita e a vovó...

Coisas da vida!

Gui vai crescer e certamente lembrará dele para sempre!

Assim, fica registrada a palavra saudade na vida do Gui, que até então nem imaginava o que era!

Pouco a pouco, a vida vai mostrando as lições...(Chica)

* Uma data muito especial!




Este é um texto para comemorar uma data muito especial !
É dedicado ao meu "macaco" Kiko, parceiro de vida nesses 40 anos, onde tantos momentos juntinhos passamos!

000o000o000o000

A Árvore e a macacada...

Dois macacos se encontraram na floresta da vida...

Se gostaram, namoraram e passaram a sonhar com o dia de ir para sua própria árvore...

Iniciou então, um período de juntar e acumular "suprimentos" para abrigar a família que pretendiam ter...

E, decididos, desde o início, sabiam que seriam quatro macaquinhos...

Começou então o doce trabalho de habitar aquela árvore... Eles eram danadinhos e vieram realmente os quatro em apenas cinco anos...

E a cada novo macaquinho que nascia, uma nova alegria. Era um pedacinho de nós que pulava fora e mais ainda ,em nossos corações...

Juntos, foram fazendo a árvore crescer, crescer, ficar cada vez maior e mais forte... E a árvore a todos abrigava...

Há nela então,até hoje um macaco bem tranquilo que segura todas as pontas...É um macaco trabalhador, da paz...

Há também uma macacona, que sempre pulou de um galho ao outro pra ver se comiam,dormiam e cresciam bem. Essa macaca é fogo!

Hoje,tá quase caindo de madura e não para de agitar os que teimam em ficar paradinhos ou paradões...Agitar é com ela mesmo!

Esquece que tá ficando velha, mais gorda e pesada e que daqui a pouco, vai desmoronar, despencando da árvore.

A vida dá a eles,de vez em quando uns "presentinhos "e até hoje os dois juntinhos sempre, os tem agarrado, desembrulhado ou descartado aqueles que não lhe interessam manter...

Foram até pacotes bem pesados, mas mesmo assim, de um ou outro modo,todos "sobreviveram"...

Cada rebento, criou uma nova família e assim, vieram os macaquinhos netos que hoje são seis...

Muitas vezes sopram ventos que tentam derrubar a árvore e, no entanto, a macacada toda por lá fica firme...

Outras vezes, os ventos são direcionados apenas para um deles e então, todos os outros se voltam para "segurá-lo" bem firme à árvore...

Muitos "invernos" essa árvore passou e no entanto, mesmo assim, com um jeitinho, sempre acabaram em lindas primaveras...

Não é fácil manter essa árvore bem firme e com todos os galhos e raminhos ...
Uns caem mais, outros, precisam mais atenção e cuidados...

Outros , parece que necessitarão de cuidados até o fim...

Uns ainda que tenham ido para outra floresta, ainda continuam bem fixos à arvore matriz...

Essa árvore hoje, dia 18 de janeiro, comemora os 40 anos de união dos macacos...
Os macacos lógicamente, após esses 40 anos, estão fisicamente diferentes, bem diferentes aliás...

Porém entre eles há algo forte que permite sustentar essa árvore que a vida lhes emprestou...

Há um grande carinho e amor!

Que possa ela ficar sempre bem firme e que possa abrigar por muito tempo, ou melhor,gosto de pedir certo ao Universo, enquanto os macacos tiverem condições de viver com dignidade, com saúde e que possam abrigar sempre os macacos e macaquinhos por muito tempo!

Simboooooooooooooooooooora macacada!

A vida nos espera!!! (Chica)

domingo, 18 de janeiro de 2009

* Hoje há 40 anos atrás...




Hoje, há 40 anos atrás, Kiko e eu casávamos...


Puxa como passou depressa esse tempo todo!


Se parar pra pensar parece tão pouco tempo, mas foi um tempão...



Naquele dia, pela manhã, por volta das 11horas, aconteceu na casa da Oma, o casamento civil.


Após um almoço bem simples, apenas para os padrinhos e o pai do Kiko e Leoni.


Hoje fiquei imaginando e conhecendo a Oma, nem sei como isso aconteceu por lá!


Bem, mas até as 1o.30 hs. estávamos, na maior tranquilidade, nós dois, no centro da cidade, comprando sandálias pra mim e coisinhas para a viagem de núpcias, em Gramado.


Tudo na maior tranquilidade, sem correrias... O casamento religioso foi à tardinha...


Eu mesma arrumei meu cabelo, me maquiei, me vesti...


Simples como sempre fomos.


Após o casamento, nada de festa, fomos para a nossa casa( já a nossa), onde nos trocamos e depois, o Opa e a Oma nos levaram para Gramado, junto com a Margot e o Britto.


Lá chegando, ainda foi uma choradeira na despedida e depois, estávamos loucos de fome...de comida mesmo!!


Que coisa mais legal lembrar de tudo isso!


Sem nada de frescuras, tudo na maior simplicidade e estamos aqui até hoje, podendo juntos recordar aqueles momentos.


Durante a lua e mel, como sempre, não poderia faltar um fiasquinho...


Sempre tive pavor de aranhas e até casar, examinava toda a minha cama pra ver se nada existia, antes de dormir...


Pois bem, justo na lua de mel, sonhei que havia uma aranha passando perto de mim e dei o maior grito...


Imaginem os vizinhos de apartamento no hotel!!!


Passeamos bastante, caminhávamos muito e foi muito legal, mas a grana era curta e tínhamos o suficiente para uma semana. Pena!


Depois dela apenas 16 anos depois, conseguimos sair sozinhos...


Mas valeu! E hoje vamos festejar aqui na praia!





sábado, 17 de janeiro de 2009

- Nossas rugas...


Para comemorar o início dos festejos dos 40 anos de casamento, dia 18, trago esse texto que já foi publicado anteriormente no Recanto das Letras e no sementes diárias. Tem tudo a ver com a data! (Chica)

Um começo de vida, um casal novinho...Sem rugas...

Hoje , olhando pra trás, vejo aquelas que começaram há quase 40 anos, logo que engravidei da Tita.

Ainda que eu tivesse 20 anos, elas já estavam querendo se formar pelas preocupações decorrentes de uma gravidez difícil.

Com o nascimento, a alegria recuperou tudo, toda a pele ficou resplandescente novamente.

Logo a seguir, vieram aquelas da gravidez, do Gordo, da Neca e do Zezo, que também foram superadas pelas alegria.

Vieram então, aquelas das noites mal dormidas, das febres, dos cuidados com os quatro pequenos... Também, superadas a cada resultado positivo, a cada noite recuperada e a cada doença deles curada.

Houveram então, as muitas vezes da falta de grana, das dificuldades, dos trabalhos, dos sacos cheios da vida.

Essas ficaram, não saíram mais...

Vieram as dos filhos crescidos, noites insones esperando voltarem , as notícias que chegavam dos seus casamentos desfeitos, as preocupações, as doenças enfrentadas ...

Há ainda as das saudades dos filhos e netos longe daqui...

Essas todas, também ficaram...

Hoje, elas podem ser identificadas e onde se mostram mais visivelmente, há nomes...

Todos nós sabemos...

O interessante é que aquele casal novinho, envelheceu junto e um pode ver no outro as mesmas marcas.(Ainda bem, que não é só em mim!!!)

Podemos ver naquele pai, aquelas mais profundas que correspondem com as minhas...com os mesmo nomes...

Agora, vendo esse filme "enrugado" pelo tempo, fico pensando que , como podem ver, tudo nos marca, tudo deixa um sinalzinho para que possamos contar...

Porém daquelas que terminam com alegria, fica um sinalzinho delicado, uma linha sutil...

As outras, ficam fundas ...

Mas são nossas e nem queremos perdê-las...Fazem parte de nós...

Que possam os que ainda têm bastante tempo, levar a vida de uma forma a não permitir que as coisas marquem dolorosamente, levando a vida mais "lightzinha", não sofrendo com bobagens desnecessárias...

Que possamos, juntar só as nossas "batatas", que já são muitas as que passam por nós e às vezes, difíceis de descascar...

Mas o que importa é que, todas as nossas rugas fazem parte da nosssa história...

Vemos nela, o rascunho, passado a limpo de nossa passagem por aqui.(Chica)

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

* As sementes e as ervas daninhas...



Quando olhamos os noticiários, cheios de coisas tristes ou de amostras da falta de consciência humana, não podemos ficar alheios...
É uma coisa "interessante" pensar que essas notícias sempre são motivo de manchete e que aquilo que todos, pelo menos as pessoas normais e de bem querem, ou seja a Paz, quase não tem espaço.
Se eles unidos têm essa força, qual o motivo pelo qual nós,do outro lado, não conseguimos fazer o nosso desejo prosperar em detrimento do deles ?
Quantas "sementes de Paz" devemos espalhar para cada "erva-daninha" que já está espalhada por aí?
O importante é não desanimar e seguir em frente, fazendo cada um a sua parte, do jeito que pode, com os recursos que tem, não é?
Precisamos então, cada um de nós, colocar a mão "na terra"para nos transformar em "jardineiros e plantadores", para que as sementes sejam espalhadas e que, germinando, tenham força de fazer uma linda e frondosa floresta, cheia de árvores de Paz, e estas, por sua vez, dêem muitos frutos que possam ser saboreados por todos...
Um desejo muito grande? Acho que não!
Afinal, somos tantos por aqui!
Um grande abraço, já com a mão toda "suja" de terra, Chica

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

* Resgatando o passado com alegria...




Neno, como sempre em todos os lugares que vai, arruma amigos de todas as idades.

Ele circula pela cozinha do hotel como se fosse grande amigo, dança com as cozinheiras e por onde passa, fala com todo mundo...


Bem, numa dessas amizades, está um senhor que a cada refeição quando nos encontramos no salão do hotel, vem até a nossa mesa trazendo chocolates para o Neno, entre outras coisas. Quando encontra conchinhas diferentes traz também.


Ao entregar pela primeira vez o chocolate (foto) falou-nos que quando era pequeno, foi conhecer a fábrica da Neugebauer, onde um tio seu trabalhava.

Disse que ficou encantado ao ver tudo aquilo, porém o que mais o marcou é que lá ganhou, DE UMA SÓ VEZ, cinco barrinhas desse chocolate refeição, coisa que nunca tinha acontecido. Naquela época as coisas eram bem diferentes...

Fiquei pensando em como as pequenas coisas marcam as nossas vidas e as levamos pela vida afora.

Assim, além de acarinhar o Neno, está compartilhando um pouco de sua infância e resgatando coisas boas dela.

Ah! As conchas também fazem parte de sua vida, pois tem uma coleção delas, formando um museu, das mais diferentes formas e cores...

Está com esses gestos "falando" das coisas simples da vida que fazem momentos lindos e inesquecíveis...

Tomara que as crianças e hoje possam um dia ter esse sentimento de alegria por ganhar um monte de coisas de uma só vez, pois, em geral, para elas é tudo hoje tão fácil que nem valorizam mais nada...

Que tenham coisas assim para nos encontros pelos "corredores" e "hotéis' da vida, poder repassar com a mesma alegria desse novo amigo do Neno.(Chica)

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

* As janelas e portas da vida...




Em nossas vidas temos muitas frestas, portas , janelas que se abrem...

Quando deixamos escapar uma oportunidade, não adianta nos trancar.

Temos que ir à luta novamente, e naturalmente outra "frestinha" se abrirá e através dela poderemos ver mais luz...

Isso acontecerá sem que nos apressemos, será com calma...

É sempre muito bom imaginar que temos à nossa frente algo nos esperando...

Mas isso não significa também, que se deixe escapar tudo que aparece, pensando na outra chance que vamos ter.

Acho que temos um "estalinho" que nos faz o "clic" e aí, vamos em frente...

Que se possa ouvir esse estalinho sempre e então, melhor aproveitar todas as frestinhas e janelões que se abrem para a luz, sem que fiquemos na "escuridão"...(Chica)

domingo, 11 de janeiro de 2009

* Gui e as suas...




Gui passeando com a Tita pela praia, viu uma mãe d'água(água-viva).

Então saiu com essa pérola:

- Mamãe, o mar é muito grande e então ele não precisa de mãe, porque sabe se cuidar sozinho!

Que amor,né? A Tita que se cuide... Ele está crescendo e ela quase sumindo... Assim, dentro em breve, ele achará que não precisa mais ser cuidado,como o mar...

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

* As "bananas" na nossa vida...


Hoje aqui na praia, vendo Neno circular na beira da praia com uma banana, parte da merenda matinal, lembrei que elas fazem parte de nós...

Bananas em todos os sentidos, mas agora me refiro às frutas...

Quando Matteo era pequeninho e o veio sozinho da Itália conosco para o Brasil, passou quase um mês por aqui e sempre comia bananas. Essas, saíam para passear junto com ele e muitas vezes, voltavam ainda na sua mão...

Depois, uma vez, levamos o Pippo pra conhecer a Itália e nela, o priminho Marco que acabara de nascer por lá.

Bem, nas fotos que temos, feitas nos mais diferentes lugares, na mesma manhã, em meio aos lindos monumentos, quem estava lá? A banana que passeava por Roma e era demoradamente mastigada...

Hoje Neno é capaz de atravessar duas praias com ela em sua mão, inacabada...

Assim, literalmente as bananas fazem parte da nossa vida e família, e apesar de serem ótimas frutas, são também "bananas"...

Mas enfim, elas são o de menos!

Dá pra suportá-las muito bem e vamos ainda agradecer enquanto são apenas essas!!!(chica)

* Pensando...



Nessa linda e bucólica paisagem nada há de supérfluo, nem de sofisticado.


Tudo é natural e simples...


Que nas nossas vidas também possamos fazer e ter o belo, o bom, o essencial, sem nos perder no supérfluo.(Chica)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

* Para a nossa "Xepolina"...






Hoje é um dia muito especial!Em 08 de janeiro de 1973, nasceu a nossa Neca, a Fabíola...


Chegou com uma carinha alegre, olhinhos de danadinha que aliás continuam até hoje.


Desde pequeninha aprontava todas e ainda é assim até hoje, ainda bem!




Em um 8 de janeiro

dia quente pra danar

chegou ao mundo uma guria

linda de corações arrebentar...


Estou falando da Neca

e não é corujuce não

ela é mesmo muito linda

tem seus olhos de sapeca...


Hoje já faz tanto tempo

olhem a foto e imaginem

36 aninhos , nem parece

Ainda hoje está assim...


Sempre muito animadona

ninguém se mete com ela,

pois é muito da mandona!


Faz de tudo, tudo bem

corre aqui e acolá

atravessa toda a cidade

só pra vir nos "encontrá"!


É a mãe do Pippo

do Santiago também

todos dois muito lindos,

só pode dizer Amém!


Hoje é dia de festa

mas, ela não vou poder abraçar

cada uma numa praia

fica longe pra danar!


Mas daqui vai o meu beijo

e meu abraço também

É a nossa Xepolina

que recebe o Parabéns!!!


Um beijão pelos teus 36 aninhos e que sejas sempre assim alegre e querida! Felicidades e tudo de bom!

* Nós e o mar...




Acima a foto, mostrando a diferença do mar em um dia apenas de diferença...


Ontem ele estava completamente como chocolate e hoje, limpo e transparente...
Como nós, ele muda na aparência...
Nós também mudamos de 'roupagem", de humor, nos abatemos pelas ondas da vida, as mesmas ondas que enchem o mar de algas e o deixam naquela cor horrorosa...
No entanto, vamos andando e levando...
A nossa essência, como a do mar, que um dia se mostra agitado e escuro e no outro claro e tranquilo, é a mesma.
Que cuidemos bem e tratemos que nossa essência seja a melhor possível(Chica)

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

* Vale tudo...


Essa é a vaquinha após o término do passeio, se despedindo do Neno...



Aqui na praia circula à noite um trenzinho puxado por um reboque e na dianteira dele, acompanhando as músicas da caixa de som,vai um personagem infantil.

Ontem era o dia de uma simpática vaquinha que não parou de dançar e brincar com as crianças de dentro e de fora do trem, por um segundo.

Neno estava radiante e riu da entrada até a saída.

Nem mesmo o friozinho que fazia foi capaz de deixar Neno desanimado.

Cheio de roupas, aproveitou e, tenho certeza, dormiu muito bem, aliás ainda nem se mexeu para começar o novo dia, onde muitas brincadeiras o aguardam...

Vale tudo pra ouvir as risadas tão espontaneas de uma criança!(Chica)

domingo, 4 de janeiro de 2009

* Um parceiro de férias que deve aparecer...



Hoje estamos saindo de férias para a praia!

Neno está todo feliz e esperou a chegada desse dia há muito tempo, riscando no calendário cada dia que passava.

Estamos indo para a praia, do Sul, aqui pertinho...

Porém, o tempo, esse tempo que está sofrendo as consequências de tudo que o homem fez à natureza, está nos deixando com as "orelhas em pé"!!!

Enquanto nos preparamos para banhos de mar, caminhadas e tudo mais, Neno usa japona, jaqueta...

Faz frio e uma "linda e adorável" chuvinha, daquelas que não param e que dão a entender que veio pra estragar os planos de muita gente...

Mas, não vamos desistir!

Santa Catarina, apresenta novamente, nos noticiários, cenas que não gostaríamos de ver: engarrafamentos, casas alagadas, tudo novamente, em escala menor, mas presente...

Então, em meio aos baldinhos, chinelos, maiôs, óculos de sol, nossa bagagem ficou um pouco mais diferenciada ainda...

Temos que levar roupas de inverno,quase galochas,rsrsr...

Mas, saímos assim mesmo!

De qualquer modo, mudar de ares faz bem e vamos com a esperança de que o Sr. SOL, regente desse ano de 2009 e um parceiro de férias desejado sempre,resolva cooperar conosco e, principalmente com Neno, que tanto sonha com as brincadeiras por lá!

O importante é que, como Neno ao falar ontem à noite com o papai do céu, na hora de dormir, "que nada de ruim aconteça nas estradas e que a gente vá e volte bem feliz"...

Que ele seja atendido, isso com ou sem sol.

Mas que o queremos, isso sim, é verdade!

Vamos acreditar nas previsões que são boas para a semana!

Temos que acreditar!!!(Chica)

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

- De mãos dadas pela vida...




Lendo o texto da querida amiga Miriam Sales: "Momentos Mágicos":http://recantodasletras.uol.com.br/cronicas/1148091 ,
em certo momento ela relatava que com seu marido foram e voltaram do passeio, na manhã, de mãos dadas...

Isso me fez lembrar que Franco e eu, sempre até hoje, caminhamos assim.

Manter essa chaminha acesa pode parecer difícil, porém se essa vontade vier de dentro de nós e dos nossos corações, fica fácil.

Nem tínhamos nos dado conta que parecíamos diferentes, aos olhos dos outros, nesses anos que convivemos, e são tantos- quase quarenta e dois - entre namoro, noivado e casamento...

Sim, ainda somos do tempo quase jurássico, em que se noivava...

Apenas quando o nosso caçula, o Zezo, (todos os filhos tem apelidos, nem sei porque perdemos tempo em escolher durante vários meses seus nomes), comentou que seus amigos achavam muito legal e gostavam de ver quando passávamos pelas ruas e em todos os lugares, sempre juntinhos e de mãos dadas, é que percebemos que aquilo, realmente não era mais uma coisa comum.

Ficamos pensando o que haveria de tão diferente naquilo.

Depois de um tempo, percebemos que um gesto tão simples, sem nada de rebuscamentos, sincero e bem puro, ainda comove, até os jovens.

Isso é bom sinal , mostra que eles ainda se sentem "tocados"por pequenos gestos e ficou a seguinte reflexão: Até o amor anda de mãos dadas com a simplicidade...Que bom!

Que muitos e muitos mais casais consigam poder contar com essa mão tão amiga, carinhosa e apaixonada dos tempos de namoro, trazendo-a junto, pela vida e pelos anos, até que elas além de tudo isso, possam significar ainda o amparo e auxílio para ultrapassar dificuldades no caminho.

Sentir-se acarinhados e amparados é muito legal e quando essa mão é a mesma de tantos anos atrás, melhor ainda!

Não importa como elas estão, mais enrugadas, sem aquele viço ou até meio "pelancudas", não importa, o que vale é o seu significado ontem, hoje e Deus queira, sempre!(Chica)

Esse texto devo agradecer à querida, danadinha e marota Miriam Sales que sem querer me fez lembrar algo tão simples e tão legal que me acontece sempre e é tão bom!

Quero ainda dedicar ao Franco, que é o dono das mãos que junto às minhas passeiam...

Devo apenas fazer uma ressalva: Muitas vezes, esse nosso caminhar assim, é bruscamente interrompido por uma outra mãozinha, que com ciúmes, vem colocando as suas entre nós dois: o Neno...

Esse mesmo gesto era feito pelo Pippo, quando pequeninho.

Mas tudo bem, apenas uns momentos, nada mais...

E dar a mão aos pequeninhos faz parte e também faz muito bem!