Páginas

sábado, 31 de janeiro de 2009

* Chica e as audiências...



Chica e suas audiências ...


Como sempre, em todos os lugares, apesar dos horários serem préviamente marcados, estes não são respeitados...


Bem, naquela época eu trabalhava num escritório de um advogado tri rigoroso, enérgico e por que não dizer, um porre.


Após o almoço, era sempre o horário em que as audiências aconteciam e lá ia a Chica, muitas vezes saindo junto com os filhos para deixá-los nas suas atividades.


Assim, fechávamos o portão, e entrávamos no carro.


Pronto!Mas, lembram da Bolinha?


Aquela cachorrinha danada, que contei na parte I?


Nesta época ela já ficava em casa sozinha!


Era pelo menos, o que esperávamos...


Como já estava maiorzinha simplesmente, dava um jeito de fugir por um cantinho do portão e ia seguindo todo o trajeto pela rua.


Aprendeu, então, todas as nossas "mocas"...


Sempre nos fazia visitinhas surpresas...


Pois bem, imaginem eu, sentada na sala dos advogados, parecendo gente, esperando as audiências acontecerem e sabem como são todos arrumadinhos e englostorados , não? De repente, quem aparecia???


Sim, ela mesmo: A D. Bolinha, que entrava no salão principal da Justiça do Trabalho, ia fazendo festa para todos, enquanto me procurava.


Quando a vi, pela primeira vez, queria me fazer de indiferente, com cara de paisagem, deixando com que pensassem que nem ao menos a conhecia. Porém, isso não deu certo.


Ela pulava no meu colo, abanando o rabinho e "sorrindo" pra mim, pela alegria do reencontro!


Passei a levar na esportiva e tinha que pedir para um táxi levá-la de volta pra casa...


Aquilo ficou famoso por lá! Pudera, não?(Chica)

* Perceber...


Atingir um certo grau de aprendizado é conseguir passar pela vida e nela saber perceber não apenas o grandioso, o especial, mas o GRANDE nas coisas pequenas...(Chica)

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

* Nós e as escadas...



É interessante observar que ao subir na escada, parece que os degraus, todos, estão sob nossos pés sempre.
Não aparecem um a um.
Ao começarmos pelo primeiro os outros já estão lá, nos aguardando...
Vamos caminhando e encontrando todos esses degraus à nossa frente, como oportunidades em situações que nos permitem alcançá-los um a um.
Assim, a escada pode parecer simples e pequena mas, na verdade requer um grande caminho e esforço.
Sabemos todos os "degraus" que devemos tentar subir e o vamos fazendo à medida que nosso aprendizado e entendimento se amplia e nossa ação se torna naturalmente verdadeira.
Que todos nós, de uma forma ou outra de escadas que resolvermos subir, umas bem íngremes, outras encaracoladas, outras ainda com pouco espaço entre um e outro degrau, o consigamos sempre subí-las bem, sempre com a calma necessária para que tenhamos tempo de "aproveitar" bem cada degrauzinho...(Chica)

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

* Há dias e dias...


Esse texto foi escrito em agosto/08, no dia que nasceu a Gabi,uma sobrinha-neta. Pois nada mais atual, tratando-se de Neno.

Ele a essa hora da manhã, AINDA NÃO TERMINOU SEU CAFÉ ... Então, acho que se eu estiver ainda por aqui quando ele tiver completando 25 anos, (chica)


000o000o000000



Há dias e dias... Puxa vida!


Nosso dia inicia estamos calminhos, tudo beeeeem!


À medida que avança, inicia a luta...


Dar comida para uma criança que, após uma semana de uma famigerada virose, se antes já era meia boca, imaginem agora!!!


Neno está assim...Após quase cinco dias de febres, ela foi embora.


Os nossos nervos, cada vez mais à flor da pele.


E, depois da febre, o que mais nos aflige quando temos perto de nós crianças pequenas? É a tal da comida.


Inventa-se, disfarça-se, muda o leite, 49 tipos de bolachinhas, 84 tipos de iogurtes, frutas nem pensar pois nada ácido entra, 2053 tentativas de torradas e já estamos perto das 10 horas da manhã...


Haja! Haja e Haja!!!!!!!!!!!!


Não posso nem ao menos pensar que dentro em breve inicia mais uma refeição e assim, nesse ritmo, estou seguindo meu dia...


Nessa hora, toca um telefone, com um som de alegria...


Era o aviso que hoje vai nascer uma sobrinha neta: a Gabriela.


Passada a euforia, caí novamente na real.


P. vida, esperei dias e dias e planejei a ida ao hospital recepcionar a nova menininha da família. E agora, como?


Quem fica em casa com o Neno?


Ligo pra todas as faxineiras, zeladoras de prédios conhecidas e...NADA!


Todas ocupadas hoje. Se fosse pra vir buscar uma cesta básica, seria diferente!!!


Como último recurso, de saco explodindo, ligo pro meu marido...


Resultado: Um anjo como ele é, veio me salvar.


Poderei ir na torcida da chegada da Gabi.


Neno estará bem cuidadinho e com o maior afeto possível.


Porém, a essa hora, meu coração está todo desbeiçado, minha cara, branca como uma cera e já são 11 horas...


Vou correndo dar uma reforma geral na minha aparência, sacudir os urubus e pegar as pombinhas brancas e rosas pra uma chegada legal!


Porém, antes disso, esqueceram?


Tem ainda MAIS UMA refeição do NENO...


Mas vou fazer de conta que não estou aqui...


SERÁ que consigo???


Hoje, por dentro e um outro tanto pra fora, falei todo o repertóriode nomes bonitinhos sabidos e acumulado em todos os meus anos, que não são poucos!


Que coisa,heim?(Chica)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

* Uma carona no mínimo...diferente...




Quando fiz o vestibular, nossos quatro filhos eram uma linda escadinha.

Todos pequenos, já que em apenas cinco anos nasceram todos.

Como Franco resolveu estudar, resolvi então, pra não ficar pra trás, aceitar esse desafio.

E, me fui...Estudei como uma danada...

Durante o dia, eram as correrias e cuidados com eles e à noite, enquanto os anjinhos dormiam, nós íamos para as aulas...

A pessoa que cuidava deles ficava ali apenas à noite naquelas horinhas e pedia que os deixassem prontinhos, de preferência dormindo...

Assim era bem mais fácil: - pra ela!!

Bem, como boa teimosa que sou, fui até o fim, e de modo até brilhante me formei.

A tese, foi realizada em pracinhas de brinquedos, parquinhos, onde levava as feras pra brincar e ficava estudando e escrevendo.

Após a formatura, veio aquele início, onde tu deves pegar o que vem pela frente e agradecer...

Sempre tive a mania de ser solicita com as pessoas e tratá-las gentilmente.

Meus clientes eram tratados como devem ser, do jeito que realmente esperamos que façam conosco, mas infelizmente não encontramos. Tratava-os com atenção e gentileza.

Bem, em meio à esse início de carreira, havia em nossa casa uma novata também: uma cachorrinha, a Bolinha que ainda não estava acostumada a ficar sozinha em casa.

Chorava, se estribuchava toda e então, com pena e pra não ser corrida da rua pelos vizinhos, resolvia o problema levando-a sempre comigo, no carro.

Ela em geral se comportava conforme manda o figurino...

Porém , num dia em que, saíndo do Fórum, com minha cliente, vendo que ela estava sem condução, resolvo oferecer uma gentil carona...

Lógico que foi aceita de pronto.

Chegamos ao carro.

Ao abrir a porta e jogar minhas pastas no banco de trás, dei uma olhada e vi o que esperava a pobre caroneira...

Bolinha, tão educada, "filha mais nova de uma família de pessoas educadas", resolveu, logo naquele dia e hora, fazer suas necessidades nº 2 ali, no lugar da carona.

Sempre fui bastante espirituosa e então, dei uma volta no carro, sem que ela visse, peguei um papel, joguei aquele cocô pra fora do carro , limpei um pouco o banco e abri a porta: Pode entrar!!!

Porém, o adorável perfume continuava e , não dando mais pra esconder, caímos as duas na maior risada...(Chica)

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

* O aprendizado e as batatas...



Há algo que é fundamental.


Sempre que nos ocupamos bem, direcionando nossa mente e energias para algo bom, útil, não nos deixaremos perder no caminho com mesquinharias e bobagens.


Assim, com atenção, poderemos melhor nos posicionar.


O bem, as coisas boas são imensamente maiores do que o mal, as chatices, as maldades, injustiças...


Porém, só vamos perceber claramente isso sempre que nós abrirmos espaço para tal, fazendo uma seleção daquilo que queremos colocar no nosso "saco" e o que vamos rejeitar.


Se começarmos a juntar todas as "batatas", nosso saco ficará muito pesado e quem sabe até malcheiroso...


Portanto, precisamos escolher muito bem...


Um bom critério é parar e observar o que é realmente importante para nós e nosso crescimento na caminhada da vida...


O que é realmente nossa "batata" ou a dos outros.


Dar um chega prá lá ao que não é para nós e pegar só o que nos serve ao aprendizado...


Assim, nosso saco poderá até ficar pesado, pois temos muito e muito aprendizado pela frente, porém, malcheiroso, nunca!!!


E fica então mais fácil de carregá-lo...(Chica)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

* Adivinhem





Olhem bem pra essa imagem
e adivinhem o que que é
vou contar aqui a história
e um pouquinho da viagem...



Uma família cansada
foi pra praia descansar,
levando só um netinho
queria aproveitar!!!



Bem cedinho lá se iam,
à beira-mar caminhar,
depois ficavam brincando,
ou na água a se banhar.



Porém os outros que ficaram,
na cidade a trabalhar,
com saudade tanta e tanta
não paravam de ligar...



Era aquela musiquinha
toda hora a tocar
e o pior de tudo não sabem,
quase sempre a cobrar!!!



Com isso, D.fulaninha,
não parava de falar!

Falou,falou, falou,
esqueceu do protetor...


Olhem bem como ficou
o seu rosto "encantador"!

Ela era bem branquinha
e queria se bronzear.


Tanto sol ela pegou,
enquanto ficava a falar...



Quando pro hotel voltou
todos riram dela então
mas ninguém queria falar!
O motivo?Estava no seu rosto
marcado o celular...




Os seus olhos nem se viam
estavam todos chamuscados
mais tomates pareciam,
todos avermelhados!



Como sempre, o recado:
pra evitar muita dor,
nunca,nunca vá à praia,
]sem óculos ou protetor...(Chica)




000o000o000o000


Após esse texto, tenho certeza de uma coisa: nem preciso me preocupar com a aposentadoria do Franco...


Estamos salvos!

Tenho emprego garantido pra desenhista,rsrsrs...ou, pelo menos pra propagandista de protetor solar. O que acham?

sábado, 24 de janeiro de 2009

* Um telefonema, uma emoção e uma reflexão...



Hoje cedinho, como sempre faço, em meio aos comentários por aqui, ligo para minha mãe, que mora em uma cidade vizinha , tem 82 anos e mora sozinha, por opção.
Bem, ao final do telefonema ela disse :
- Hoje há 69 anos atrás, eu estava no colégio, quando iniciou a 2ª Guerra mundial.
Foi uma coisa horrível aquela sensação!
Que coisa estranha o que senti após ouvir isso:ficou me martelando, mesmo enquanto eu fazia outras coisas.
Pensar na minha mãe assim, tendo vivido essa experiência, nunca havia me ocorrido.E por pura falta de atenção somente. Pois era apenas voltar o filme e fazer as contas...
Que coisa como não pensamos detidamente por tudo e todas as situações que pessoas tão íntimas a nós passaram,não?
Colocá-la na história, me dá um certo medo, não sei o motivo!
Aliás, sei sim, mas não quero pensar nele! Deixa ele dormindo...
Agora, tenho que pensar nela viva, presente, ainda que tão fora da vida, por ter assim se colocado.
Porém vivinha nas recordações dos momentos bons e maus que passou!
Fica uma lição desse telefonema...
Ir mais fundo nas coisas, saber mais e mais!
Eles, nossos pais , enquanto estão aí, têm muito a nos contar.
Basta dar ouvidos e corda...o resto é apenas escutar...
Que a lição fique a todos os filhos para que mesmo naqueles pais calados, quietos, na deles, há muito e muito guardado.
Vocês já pararam pra pensar nisso?
Se ainda der tempo, puxe, tire o máximo que puder deles. Depois, não adianta!
Vamos ter que então, remexer nas suas coisinhas e encontrar as surpresas!
Só que aí será diferente!Teremos apenas as saudades!
Dizer então tudo o que sentimos e que queremos escutar hoje, agora...
Largue o computador, que se não houver panes, estará à tua disposição sempre,e corre pra falar com os teus...
Há quanto tempo não conversas com teus pais?Com teus avós?
Mas falar com o coração! Tendo ouvidos e tempo pra escutar! Isso está cada vez mais difícil!
E saber ouvir, não interrompendo, não pulando e tentando responder antes deles terminarem!
Assim, todos poderemos saber muito e muito da história deles, das nossas e da própria história.
Eles sabem das coisas, pode não parecer!
Embora quietinhos, calados, estão lá, ruminando, pensando sempre...e loucos por alguém, pra falar e escutar!
Um simples telefonema , uma frase dita, pode mudar nosso dia e até nossa história!(texto escrito num dia de 2008, mas que vale para sempre)Chica

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

* O filósofo Neno...



Voltando da praia, Neno perguntava quando teríamos a tal e tão desejada bandeira verde, na casinha do salva-vidas, à beira da praia.


Ele mesmo dizia que isso é muito difícil...


Então eu brincando falei que talvez quando ele trouxesse seus filhos para praia, as coisas poderiam estar diferentes e o mar mudado...


Então, imediatamente ele começou a choramingar.


Perguntamos o motivo e ele meio envergonhado disse que não queria ficar adulto logo.


Dissemos que isso era impossível e que ele obviamente cresceria e gostaria de todas as fases da sua vida.




Mas o danadinho então abriu o jogo:


-Não é que eu não queira ficar grande, é que não quero perder vocês.( já imaginando que quando ele for adulto, não estaremos mais por aqui...)




Dissemos que ele não precisa se preocupar com isso agora, pois vamos ficar por muito tempo...


Ele respondeu:


- Mas isso não podem prometer porque não são vocês que mandam nisso. É o papai do céu...




Acabamos combinando que então, ele vai pedir ao papai do céu pra nos cuidar e nos deixar aqui até ver ele adulto. Achamos que estava tudo acertado e decidido...




Chegamos no hotel e enquanto ajeitava suas roupas do banho, ele falou:




-Mas ou falar pra ele que não é só esperar pra me ver adulto, mas vocês devem me ver adulto por muito e muito tempo!!!




Pode isso?


Um gurizinho que brinca, faz as maiores estripulias, é danadinho, bem normal, me aparece com essas conversas de adultos!


Vamos ver se ele está bem com o papai lá de cima e consegue ver o seu pedido atendido! (Chica)


quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

* Acontecendo...



A vida vai girando, a "safra" de bebezinhos na nossa família do ano passado está crescendo...

Eles estão cada vez mais lindos...

Santiago está um gorduchinho e a cada dia apronta com seus quase sete meses...
Ontem, dia 20, nasceu seu primeiro dentinho!

Imagino agora o que vai começar a comer pois já "traça" tudo que aparece pela frente...

Esse seu primeiro dentinho, nos mostra que algo tão corriqueiro, nos deixa felizes.

Isso é muito legal.

Não precisamos grandes notícias, um simples primeiro dentinho , nos emociona!
Basta valorizar as pequenas coisas ao nosso redor! (Chica)

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

* Um café com amigos...






Quem não gostaria de ganhar uma cesta assim?



Nem precisaria ser tão linda!



Estão vendo perto dela? Reparem bem!



Há duas xícaras...



Isso é um convite a sentar-se diante de uma mesa, tranquilos, com ou sem amigos...



Se estivermos em companhia, conversar é muito bom, distrai, alivia e faz bem à alma dar boas risadas...Um café animadinho...



Porém se estivermos sós, fazer então de conta que a outra xícara é para o nosso outro eu, aquele que fica bem escondidinho dentro de nós e que raramente o chamamos para um conversa direta...



Aproveite então a tranquilidade e "fale" com ele.



Ele tem sempre muito pra nos dizer, bem baixinho...Ouça bem!



Um ótimo café nesse dia...Tenho certeza que vai ser legal!!!(Chica)

* Para o Matteo...






Hoje Matteo faz 13 anos!



21 de janeiro de 1996,foi um dos dias mais compridos que vivemos.



Estava para nascer nosso primeiro neto.



Nós aqui no Brasil e ele, nasceria em Roma,Itália.Havíamos combinado que assim que nascesse papai Gordo ligaria.



E como levou tempo pra chegar esse telefonema que, quando chegou, nos deixou muiiiiiito felizes.



A partir daquele momento, ninguém mais conseguiu por umas doze horas entrar em contato com nosso telefone pois ele estava "ocupado" com a vovó espalhando a grande notícia e fazendo os anúncios no jornal e revista...



Dias depois, fomos, com a dinda Tita, te conhecer e nos deparamos com um bonequinho ,redondinho, bem bochechudo, lindo!



Maravilhosamente lindo!!!



Parece mentira que já se passaram 13 anos!



Hoje, estás longe e há muito tempo não temos contato físico. Pouco nos falamos ou escrevemos também.



Cada vez sabemos menos de ti, teus interesses e tua vida...



Estás grande, lindo,inteligente(como a vovó,rsrsrs), cheio de novidades, crias, inventas coisas, desenhas muito bem, tens muitos amigos por onde passas e tua vida tomou um rumo completamente diferente das nossas por aqui.



Estás quase um "lorde" aí na Inglaterra!



Porém, com tudo isso, és e serás sempre o nosso Matteo.



Hoje, estamos aqui na praia onde festejaste por duas vezes teu niver...



Tu estás aí no outro lado do mundo, em meio ao frio.



Temos certeza que chegará daqui pra ti, o calorzinho do nosso coração...



Que teu niver aí seja muito legal, que sejas feliz sempre e a cada dia o Sol te brilhe mais.



Felicidades! Auguri! Congratulations,Matteo!!!



Um beijão bem grande de todos nós daqui...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

* Gui e seu "Velhinho"...



Como já contei por aqui, Gui tem um dos seus cachorrinhos de dormir, o preferido deles e mais antigo, que ele chama de" VELHINHO".(na foto acima ele aparece já com remendos no rosto...)

Dorme sempre com ele que pela idade, já passou por vários remendos de todos os tipos e partes do corpo.

Agora ele está em estado crítico, se desmanchando todo.

Mesmo assim , Gui insiste em ficar com ele...

Ontem, o pobre cachorrinho de pelúcia, perdeu sua orelhinha e todo o "recheio" dela...

Nessa hora, Gui, que já havia sido avisado que ele estava quase se acabando, começou a chorar muito, soluçando e disse ao seu amigo:

- O que papai te fez?

Ele sempre fala com eles como se fosse seu papai...

-Te fiz mal, mas foi sem querer...Agora tu vai morrer!

Foi uma cena triste e Gui, finalmente agora entendeu que para não ser preciso colocar o amiguinho no lixo, é melhor deixar o resto que dele sobrou bem guardadinho para um dia, ele, já grande, poder lembrar de seu primeiro amigo.

Assim Gui, com seus 3 anos e 9 meses, teve uma lição de vida e fez chorar a mamãe Tita e a vovó...

Coisas da vida!

Gui vai crescer e certamente lembrará dele para sempre!

Assim, fica registrada a palavra saudade na vida do Gui, que até então nem imaginava o que era!

Pouco a pouco, a vida vai mostrando as lições...(Chica)

* Uma data muito especial!




Este é um texto para comemorar uma data muito especial !
É dedicado ao meu "macaco" Kiko, parceiro de vida nesses 40 anos, onde tantos momentos juntinhos passamos!

000o000o000o000

A Árvore e a macacada...

Dois macacos se encontraram na floresta da vida...

Se gostaram, namoraram e passaram a sonhar com o dia de ir para sua própria árvore...

Iniciou então, um período de juntar e acumular "suprimentos" para abrigar a família que pretendiam ter...

E, decididos, desde o início, sabiam que seriam quatro macaquinhos...

Começou então o doce trabalho de habitar aquela árvore... Eles eram danadinhos e vieram realmente os quatro em apenas cinco anos...

E a cada novo macaquinho que nascia, uma nova alegria. Era um pedacinho de nós que pulava fora e mais ainda ,em nossos corações...

Juntos, foram fazendo a árvore crescer, crescer, ficar cada vez maior e mais forte... E a árvore a todos abrigava...

Há nela então,até hoje um macaco bem tranquilo que segura todas as pontas...É um macaco trabalhador, da paz...

Há também uma macacona, que sempre pulou de um galho ao outro pra ver se comiam,dormiam e cresciam bem. Essa macaca é fogo!

Hoje,tá quase caindo de madura e não para de agitar os que teimam em ficar paradinhos ou paradões...Agitar é com ela mesmo!

Esquece que tá ficando velha, mais gorda e pesada e que daqui a pouco, vai desmoronar, despencando da árvore.

A vida dá a eles,de vez em quando uns "presentinhos "e até hoje os dois juntinhos sempre, os tem agarrado, desembrulhado ou descartado aqueles que não lhe interessam manter...

Foram até pacotes bem pesados, mas mesmo assim, de um ou outro modo,todos "sobreviveram"...

Cada rebento, criou uma nova família e assim, vieram os macaquinhos netos que hoje são seis...

Muitas vezes sopram ventos que tentam derrubar a árvore e, no entanto, a macacada toda por lá fica firme...

Outras vezes, os ventos são direcionados apenas para um deles e então, todos os outros se voltam para "segurá-lo" bem firme à árvore...

Muitos "invernos" essa árvore passou e no entanto, mesmo assim, com um jeitinho, sempre acabaram em lindas primaveras...

Não é fácil manter essa árvore bem firme e com todos os galhos e raminhos ...
Uns caem mais, outros, precisam mais atenção e cuidados...

Outros , parece que necessitarão de cuidados até o fim...

Uns ainda que tenham ido para outra floresta, ainda continuam bem fixos à arvore matriz...

Essa árvore hoje, dia 18 de janeiro, comemora os 40 anos de união dos macacos...
Os macacos lógicamente, após esses 40 anos, estão fisicamente diferentes, bem diferentes aliás...

Porém entre eles há algo forte que permite sustentar essa árvore que a vida lhes emprestou...

Há um grande carinho e amor!

Que possa ela ficar sempre bem firme e que possa abrigar por muito tempo, ou melhor,gosto de pedir certo ao Universo, enquanto os macacos tiverem condições de viver com dignidade, com saúde e que possam abrigar sempre os macacos e macaquinhos por muito tempo!

Simboooooooooooooooooooora macacada!

A vida nos espera!!! (Chica)

domingo, 18 de janeiro de 2009

* Hoje há 40 anos atrás...




Hoje, há 40 anos atrás, Kiko e eu casávamos...


Puxa como passou depressa esse tempo todo!


Se parar pra pensar parece tão pouco tempo, mas foi um tempão...



Naquele dia, pela manhã, por volta das 11horas, aconteceu na casa da Oma, o casamento civil.


Após um almoço bem simples, apenas para os padrinhos e o pai do Kiko e Leoni.


Hoje fiquei imaginando e conhecendo a Oma, nem sei como isso aconteceu por lá!


Bem, mas até as 1o.30 hs. estávamos, na maior tranquilidade, nós dois, no centro da cidade, comprando sandálias pra mim e coisinhas para a viagem de núpcias, em Gramado.


Tudo na maior tranquilidade, sem correrias... O casamento religioso foi à tardinha...


Eu mesma arrumei meu cabelo, me maquiei, me vesti...


Simples como sempre fomos.


Após o casamento, nada de festa, fomos para a nossa casa( já a nossa), onde nos trocamos e depois, o Opa e a Oma nos levaram para Gramado, junto com a Margot e o Britto.


Lá chegando, ainda foi uma choradeira na despedida e depois, estávamos loucos de fome...de comida mesmo!!


Que coisa mais legal lembrar de tudo isso!


Sem nada de frescuras, tudo na maior simplicidade e estamos aqui até hoje, podendo juntos recordar aqueles momentos.


Durante a lua e mel, como sempre, não poderia faltar um fiasquinho...


Sempre tive pavor de aranhas e até casar, examinava toda a minha cama pra ver se nada existia, antes de dormir...


Pois bem, justo na lua de mel, sonhei que havia uma aranha passando perto de mim e dei o maior grito...


Imaginem os vizinhos de apartamento no hotel!!!


Passeamos bastante, caminhávamos muito e foi muito legal, mas a grana era curta e tínhamos o suficiente para uma semana. Pena!


Depois dela apenas 16 anos depois, conseguimos sair sozinhos...


Mas valeu! E hoje vamos festejar aqui na praia!