Páginas

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

* Algo pra guardar , muito legal!



FELIZ ANIVERSÁRIO, CHICA !


O farol, meu ícone favorito, está aqui para iluminar, cada vez mais, tua vida e de todos teus pontos com.!

A foto, em que apareces sentada, é daqueles tempos lá da chácara, sobre um morro. Teus cabelos eram lindos: castanhos com reflexos acobreados que tornavam teus olhos ainda mais azuis.
Nós, tuas três irmãs mais velhas ( mas nem tanto!) falávamos em ti e sobre como parecias com a Branca de Neve—pele branquíssima, bochechinhas rosadas, olhos de um azul profundo com cílios enormes e cabelos escuros e brilhantes.
Pedíamos que repetisses palavras, como rosa, chocolate , Rejane, porque adorávamos ouvir: “losa”, “totolate”, “Lesane”.

E as histórias que contavas eram sobre Rosa e Roso, atrás das quais te escondias em grandes sonhos de liberdade que…

A outra marca teu primeiro dia de aula, no Rio. Não te vi, com essa pasta enorme e vestido branco e fitas no cabelo, mas quando o correio trouxe a foto, ficamos um tempão imaginando o que carregavas em pasta de couro tão grande e como deverias estar te sentindo ao começar a longa jornada das salas de aula!

Por trás de cada foto, há sempre histórias, boas, ruins, tristes ou engraçadas. Não posso falar sobre elas porque não estava lá. Como seria bom se pudéssemos ter vivido as histórias das cinco irmãs com maior proximidade física!
Mas fomos separadas e podemos compor as peças do quebra-cabeça dessa história—da qual faltam tantas peças!—através dos outros tantos momentos que dividimos.

Nem sei se queremos encontrar peças que faltam, já que , agora, estamos todas juntas, unidas pelo amor e pela esperança de que possamos lançar muita luz sobre nossos pequenos (filhos e netos).
Que nossa luz supere, em nem sei quantas vezes, a falta que sentimos, ao longo de nossa infância , umas das outras!

Feliz Aniversário, minha irmã querida!

Milhões de beijos com carinho para ti e, claro, toda tua turma
da
Mausi

sábado, 21 de novembro de 2009

* Para Anna


Nesse dia vinte e dois
Anna faz aniversário
são 40 anos de vida
toca o sino no campanário!

Os sinos tocam pra desejar
felicidades e alegrias
muito amor vai te chegar
tudo de bom pra que sorrias!

Anna ,que teu niver seja muito lindo,cheio de felicidades, muita saúde e amor, paz, tudo de bom que desejares.

um beijos de todos nós e da suocera, Rejane

sábado, 14 de novembro de 2009

* Histórias de nossa vida...


Estamos novamente perto de mais um 15 de novembro nas nossas vidas.
Apesar de ser uma data histórica, pra mim ele traz recordações de vida, e que de certo modo, ficam sendo muito mais históricas e importantes que as outras...
Assim, temos aqui em casa dois 15 de novembro que nos marcaram...
15 de novembro de 1970...
Após o nascimento do nosso segundo filho,Gordo,que nascera em 10.11. tivemos alta do hospital e ele, após ter que ficar no banho de luz, pela icterícia(amarelão)...
Assim, logo que chegamos em casa, ele com aquela "linda e saudável" corzinha amarelada...Recebemos o aviso que chegaria uma tia, a tia Luli,vinda de P.Alegre para conhecê-lo.
Ela adorava crianças e sabia tuuuuuuudo delas, porém sempre tinha algo a comentar.Sempre imaginava doenças! E sempre tinha as soluções pra elas também...
Sabedora disso, e não querendo ver nosso filho ser catalogado de doente, não tive dúvidas: apliquei uma leve camadinha de "rouge" como era chamado na época, o atual blush.
Ele ficou com apenas 5 dias, bem coradinho e com aparência muito saudável.Ela não teve nada a dizer e essa prática era usada sempre que sabíamos de sua visita,rsrs.
Coisas de mães que ainda são criançonas grandes...Mas, deu certo!!!
15 de novembro de 1974...
Nesse dia, ainda naquela época a data era usada para eleições, após votar, fomos para a praia de Imbé,na casa da sogra de minha irmã Marli , Mausi.
Ela já com seus quatro filhos e eu grávida do nosso último (também o 4º)que iria nascer em fevereiro do ano seguinte...
Estávamos apenas nós, duas famílias e mesmo assim, uma criançada enorme (7 fora e um dentro da barriga)...
Sua sogra, lembro-me bem, tri esperançosa que fôssemos deixar a casa prontinha para o veraneio, fazendo antecipadamente a FAXINA GERAL...
Nós, no entanto,em nossos planos, estávamos completamente longe dessa possibilidade ...
Queríamos aproveitar o máximo e nada de faxinas, combinamos.
Cada uma levou suas roupas de cama pra turma toda, toalhas e nem encostamos nas louças ou outras coisas da casa.
Apenas cobrimos as camas com nossos pertences e fizemos de conta que tuuuuuuuudo brilhava e reluzia...
Nossa única preocupação eram as comidas para toda tropinha.
Lembro que saladas de frutas eram em quase baldes, tudo em exageradas porções e paneladas. Nunca mais esqueci...
Foi lindo e hoje, lembrando daquilo, ainda agradeço à minha irmã por aquele maravilhoso 15 de novembro de nossas vidas.
E mais, olhando pra trás, vejo que não estávamos enganadas, de forma alguma...
Tudo por lá , realmente,brilhava e reluzia...
Era a nossa alegria e a liberdade e inocência daqueles anjinhos soltos e a nossa.
O astral era lindo por lá!
Viva a pobre Dadá (sogra e dona da casa) e esta já se foi, sem ter aproveitado a vida como poderia ter feito.Pena!
Mas nós o fizemos e continuamos, sempre que dá, a levar a vida da melhor maneira possível. chica
(* texto dedicado à minha irmã,Marli...beijos e que bom poder recordar...)
Trago aqui, muito feliz, a resposta da Mausi...

Querida Chica, Lembro de cada momento daquele 15 de novembro.
Com certeza, um dos melhores de nossas vidas. E os baldes de salada de frutas eram devorados e, logo, outro era preparado a quatro mãos.
E o chalé recebia, pelas paredes, restos das frutas e do caldo doce.
E a gente nem limpava...A criançada devia pensar que estávamos malucas: não ouviram naqueles dias, nem uma palavra dura...
Estávamos, isso sim, profundamente felizes naquela mistura de sobras de poeira de um verão que já se fora e de outro que , logo, chegaria.
Para que limpar, se nossas almas estavam brilhando?
Minha sogra, quando voltei, perguntou: "Daí, limparam as venezianas e as paredes?"
Olhei para ela, que não entenderia um "não", e falei a verdade:
" Deixamos tudo brilhando!" Pura verdade!
O chalé nunca respirara tanta felicidade antes e, com certeza, raiava como um sol!
E ela se foi sem experimentar o sabor de um balde doce de salada de frutas, devorado, principalmente, com o coração.
Um beijo grande como aquele balde de salada docinha e com a mesma saudade daquele feriado de 15 de novembro,de tua irmã Marli...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

* Areia movediça e um aniversariante levado...

Num dia muito frio desse nosso inverno, há "...trocentos" anos atrás,rsrs, uma mãe e seus quatro filhos , todos pequenos, passeavam para pegar um solzinho na rua principal da cidade.


Os dois maiores com suas bicicletinhas e ela, empurrando o pequeninho em seu carrinho, com uma delas encarapitada nele, junto com o bebê...


Era uma linda turminha, um mais medonho do que o outro...


Ela não descobria a quem haviam puxado,rsrs...


Bem tudo andava às mil maravilhas quando um deles, Gordinho,sai correndo com sua bicicleta e grita:


-Areeeeeeia movediiiiiiiiiiiiiça!!!!


Sabem o que era a dita areia movediça?





Um enorme monte de argamassa fresquinha, pronta para ser usada numa construção...
Nem preciso dizer como ele e sua bicicleta ficaram...Imaginem a cena!
A mãe, com o pequeno no carrinho, além de outros dois e essa aprontação , fazendo com que ela tivesse que ser rápida na ação pra que ele não virasse "estátua" de cimento ali mesmo...
E,com certeza, seria uma linda estátua de um menino levado...
Pois bem...esse menino levado hoje, dia 10 de novembro, completa 39 aninhos...
Que teu niver , embora estejas tão longe, seja muito feliz, ao lado de tua família,Anna, Matteo e Marco e que eles lendo isso, saibam mais um pouquinho de como foi o seu papai...
Felicidades,Parabéns!
beijos,mãe


sábado, 7 de novembro de 2009

* Neno e a preocupação com o tanto...


Como todos os sábados, Neno fiscaliza o armário do "rancho" e vê o que o vovô deve trazer do supermercado.

Ele gosta de ver quantidade, a certeza que nada vai faltar.

Mas naquele sábado, as coisas estavam ralinhas pelo armário.
O consumo na semana havia aumentado bastante. Neno veio lá de fora, apavorado, dizendo:

"Nunca vi tanto de nada..."rsrsr...


sábado, 31 de outubro de 2009

* Sempre faltam dois...

A abóbora acesa, na frente da casa do Matteo e Marco, na Inglaterra...

Fantasiados por lá...

Neno aqui



Gui lindinho...

Mas desta vez, faltam o Pippo e Santiago...

terça-feira, 27 de outubro de 2009

* Nooooooooooooossa!!!!

Quase cai dura por aqui agora!
O tamanhão do Matteo com seus 13 anos...

Depois não queremos estar velhos...Credo!!! Tá parecendo que já deixou o papai no sapato...rsrrs Passou dele!

E O Marco!Como crescem!
Fazem dois anos que não os vemos e essa diferença!

Na foto tirada hoje, na Bélgica, passeando e por certo, muitos chocolates...chica

* Santiago saudando a praia...

Viva, quanto espaço!!!

Pra que lado eu vou???


Nem o ventinho frio me seguuuuuuuuuuuura!!!

Agora eu decidi!!!



Adoro jogar bola!!!

* Santiago, na Praia do Rosa em outubro/2009




sábado, 24 de outubro de 2009

Neno e suas idéias...



Num pleno domingo pela manhã, bem cedinho, Neno antes de tomar seu café, chega aqui na sala com uma grande dúvida.
O que seria tão cedo assim?

Bem, ele começou...

- Não é justo( ele é muito da justiça ) que os portugueses tenham escolhido o nome do Brasil.
Eu, ainda sem entender o motivo, perguntei:

- Como foste pensar nisso?

-Ontem li sobre a história do descobrimento do Brasil, numa revista Recreio e não acho justo. Se eles são de outro país, como é que eles podem dar o nome, se nem moram aqui.

Fiquei pasma e disse que tinham dado esse nome devido ao pau -brasil,etc.
Mas mesmo assim, ele não se convenceu.

Fico pensando em quantas ele vai aprontar nas aula de história. Pobre professora!!!Chica

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

* Cada um com a sua vista,né???


Aqui a vista que o Gordo tem da sua escrivaninha de trabalho, em Londres!

Cada um com a sua, né? Tá podendo, o mano Gordo, né, gurias?

Outros ficam enclausurados entre quatro paredes, sem vista alguma e o danado...
Ainda bem! tem bastante coisa pra se distrair, quando o trabalho tá enfadonho!chica

terça-feira, 13 de outubro de 2009

* Quando a morte é escolhida...


Numa casa sombria, escura, vivia sozinha, porque assim desejava, um idosa de 84 anos.
Ela carregava dentro dela, segredos de um passado que a atormentava...

Não bastasse haver confessado que uma das filhas não era filha do pai imaginado, ainda assim, deveria haver ali, um novo segredo...
A cada dia se tornava mais sombria e a convivência com os filhos, era cada vez mais difícil.
Nem parecia uma mãe...
Parecia um ser qualquer, menos mãe...Das mães, são esperados carinho e amor e nunca tanto ódio, rancores e com todas as filhas.
Ela nunca aproveitara os filhos, muito menos, os netos.
Uns não podiam chegar perto dela, pois segundo ela, cheiravam a pintos, já que suados, das brincadeiras.
Outros, eram agitados demais, se mexiam muito...Enfim, um saco ...
Os netos que nunca tiveram amor de vó ,mesmo assim, a procuravam, de tanto serem quase forçados pelas suas mães, filhas daquela senhora, a dar telefonemas ou visitá-la. Porém, agora, não mais conseguiam. Quando viam suas mães serem incomodadas e torturadas, não mais a procuravam...
Uma das filhas estava sempre na "telinha"...Era dominada pelo poder do $$$...
As outras, iam se alternando com as confusões, mas indubitavelmente, uma estava na mira...confusões arrumadadas com uma ou outra ou tinha algo a reclamar ou a falar mal dos netos...
Assim, o tempo passava e as coisas cada vez mais escuras, fruto de sua plantação:quem nunca plantou amor, não poderia esperar colher coisas lindas...
A escuridão a esperava e rondava...
Era áspera, amarga...
As filhas estavam de mãos atadas, pois ela nada aceitava. Uma vez tentara suicídio, porém mesmo após um mês de UTI e de ganhar a vida de volta, nem assim aprendeu...
Assim, foi afastando uma a uma e acabou só...
Restara de vida naquela casa e nela apenas a sua respiração...
Apenas isso, a mantinha viva...O resto, ela mesma matara...
E essa é a mais triste das mortes e foi a escolhida por ela...

sábado, 10 de outubro de 2009

* Para o Neno em seu niver...




















Hoje, dia 11, um bem especial dia

Neno uma festinha vai ter
sempre com muita alegria
SETE aninhos vai fazer

Vai ter bolo, guaraná
brigadeiros e branquinhos
e o legal é que vai "ganhá"
o abraço dos priminhos.

Pena que novamente,
dois deles vão faltar
Matteo e Marco, infelizmente
estão tão longe a morar!

Que ele seja bem contente
sempre por toda sua vida
sempre dando pra toda gente
sua risadinha tão querida!

Parabéns ,Neno!

Felicidades SEMPRE!!!
beijos...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

* Para a Tita, nesse dia!








40 aninhos...


Tanto tempo que passou
nem parece verdade
a linda bebê que no mundo chegou
já está com essa idade!

Para os pais é sempre assim
tudo passa bem depressa
lembranças passam por mim,
foi tudo legal à beça...

A menininha cresceu
ficou grande,nos deu o Gui
Tanta coisa aconteceu
desde que chegaste aqui.

Em todo esse tempo porém
uma coisa não mudou
a alegria , o sorriso que tens,
nunca nada, nem ninguém, transformou...


Que teus 40 aninhos sejam cheios de alegrias e que os próximos 80, assim sejam também!
FELICIDADES!
Parabéns SEMPRE!!beijos,mãe

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

*Momentos pra guardar...

Domingo de chuva por aqui...Fazer o que nessa "linnnnnnnnnnda cidade"???

Neno então,mostra para o vovô todas as histórinhas escritas por ele, no seu Cantinho do Neno

Casa bagunçada, Neno de pijaminha ainda, mesmo assim, não podia deixar de registrar um momento legal assim!


Legal,não?Chica


quinta-feira, 1 de outubro de 2009

* Para os menininhos, daqui há alguns anos...



Um passeio animado

num parque bem verdinho

tudo sempre bem combinado

muitas flores no caminho...


Ali juntos passeávamos

brincadeiras de montão

conversas fora jogávamos

que saudades de então!


Quando nossos pés cansavam

procurávamos nosso banco lindo...

Vovó, da bolsa que carregavam

tirava um lanchinho,benvindo!

( nem sempre tão benvindo...)


Hoje ao por lá passar

vejo-o ali tão sozinho

ninguém pode imaginar

que já houve tanto carinho!


Como tudo em nossa vida

vovô e vovó também passaram

mas sempre tenho bem mantida

a lembrança do que me ensinaram.


Eles pediam sempre a mim

pra que eu fosse um menino bom

que crescesse e sempre, enfim,

cultivasse todo o meu lado bom!


Agora passo e o banco vejo

triste e tão abandonado

melhor sorte tive eu, benfazejo,

sei eles que ainda estão ao meu lado!


De onde eles se encontrarem

sempre ao meu lado estarão

pedindo aos anjos que por lá passarem

sempre, pra mim, muita proteção!


Tenho que virar homem, trabalhar

vou tentar a minha parte fazer

em meu vovô quero me espelhar

sempre firme e forte permanecer.


Da vovó a teimosia

quero nunca esquecer

bem como, a sua alegria

e todo o seu bem querer!


Assim, com essa lembranças

por muitos bancos vou passar

tomara possa, em minhas andanças

com meus filhos um dia, lá sentar!


chica