Páginas

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

♥ Li e gostei! Compartilho! ♥


Ouvi hoje cedo na Rádio Gaúcha, fui pesquisar e encontrei no  blog do autor: Fabrício Carpinejar.

Achei bem legal e trouxe para compartilhar. Emocionante e faz pensar nos heróis que fazem e nos que, ao contrário, nada fazem ou fizeram!!!


(((o)))o(((o)))o(((o)))

HERÓIS CASEIROS

Minha homenagem a todos que ainda dizem que a comida está na mesa, batendo de porta em porta, de quarto em quarto, que não desistiram do trabalho de reunir a família.


Minha homenagem a todos que ainda preparam a salada mesmo sabendo da antipatia da turma.


Minha homenagem a todos que arrumam a mesa com guardanapos e casais de talheres, e tiram uma hora de seu dia para ouvir os familiares.


Minha homenagem a todos que perdem tempo cortando o assado de pé para distribuir as fatias de modo igual.


Minha homenagem a todos que lembram de afiar as facas e de comprar panos de prato.


Minha homenagem a todos que não têm pressa e nem egoísmo e servem os outros só para depois cuidar de seu prato.


Minha homenagem a todos que não reclamam de buscar algo a mais na geladeira e sempre estão dispostos, sozinhos, a recolher a sujeira, embalar as sobras em plástico filme e lavar a louça.


Minha homenagem a todos que nunca são valorizados, que nunca são elogiados, que nunca recebem aplausos: mães, pais, avós e avôs silenciosos, heróis desconhecidos de nossa cozinha, que mantém vivo o ritual de se amar pela refeição.

(Fabrício Carpinejar)


(((o)))o(((o)))o(((o)))

Espero que gostem!

bjs, chica

12 comentários:

TITA disse...

Belo texto!
Isso é para aqueles, que acham que a comida aparece na mesa com um simples passe de mágica!
Por trás de uma comida boa feita em casa, tem alguém que perdeu algumas horas do dia preparando o almoço ou o jantar...

Ivone disse...

Lindo, amei ler amiga Chica, sabe, aqui em casa consegui manter a tradição de reunir sempre a família nas horas certas das refeições, hoje não mais todos juntos, mas meu marido e eu sentamos e juntos fazemos nossas refeições na mair alegria, quando ele não está nem tenho vontade de cozinhar.
Abraços linda amiga!

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Adorei amiga Chica e digo a você que aqui em casa,há cooperação inclusive do meu marido,principalmente em enxugar a louça.rsrs
Os aplausos para aqueles que fazem parte dessa magia na cozinha,que realmente é um verdadeiro ritual,para elaborarmos os pratos que agradam a todos.
bjs Carmen Lúcia.

Ailime disse...

Boa tarde Chica, que lindo mesmo! Senti-me aqui envolvida e gostei muito . Que bom haver ainda pessoas como o Fabrício que dão valor a essas coisas que menciona ajudando assim a espalhar sorrisos:))!
Obrigada por compartilhar!
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

Anônimo disse...

Chica, minha mãe vai de porta em porta chamar para o almoço. E se algum demora, ela fica brava! Beijo! Renata, Laura e Sol

Amara Mourige disse...

Muito bom Chica! Adoro os textos do Fabrício Carpinejar! Sigo o blog dele e é muito lega!
Beijos
Amara

Calu Barros disse...

\0/ Que ânimo renovado ler tais palavras logo pela manhã.São energizantes d'alma.Obrigada Chica, pelo compartilhamento.
Adorei!
Bjkas e ótimo fim de semana.
Calu

Shirley Brunelli disse...

Até fiquei emocionada...
Beijo, chica,e ótimo domingo!

Duendes disse...

Muito legal.....Amiga tenha um otimo final de semana.beijos.

Anete disse...

Um texto bom e muito bem lembrado! A quem honra, honra!!
Gostei de ler...
Beijos

Toninho disse...

Muito bom texto Chica.
O nome não me é estranho, penso que li coisas dele em algum blog.
Bela partilha.

Lúcia Soares disse...

embora não goste de cozinhar e agora tenha uma ajudante 3x na semana, sempre cuidei do horário do almoço, mesa posta, todos juntos. Na minha família, todos cultivam o mesmo hábito, felizmente. Acho muito importante essa hora, esse tempo que se tem para estar junto. Meu pai ia mais longe, não gostava que se conversasse à mesa. Também, com 10, 12 pessoas à volta dela, diariamente, tinha que haver muita disciplina, senão virava bagunça mesmo. Gosto demais de tudo que o Carpinejar escreve.
Beijo.